Amigos de quatro patas requerem cuidados!

Além do Jake, Davi Araújo Paulino divide uma cadela chow chow, de nove meses, com seu tio, o estudante de direito Paulo Moreira de Araújo Neto
Do Solidário, por Paulo Araújo

 

Dados da última Pesquisa Nacional de Saúde, feita em 2013 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), indicam que os brasileiros têm 52 milhões de cães de estimação. O IBGE afirma ainda que 44,3% dos domicílios do país possuem, ao menos, um cão. Esta porcentagem equivale a 28,9 milhões de lares.

De tão próximos aos humanos, os nossos amigos de quatro patas necessitam de cuidados especiais para nos assegurar uma convivência mais saudável. O tutor de um cachorro deve ficar atento às mudanças no comportamento do animal – que não consegue se expressar, por exemplo, quando está sentindo dores.

Cuidados com a alimentação balanceada e exercícios diários são as melhores formas de prevenir problemas futuros. De acordo com a médica veterinária, Alexandra Cássia Oliveira Martins, “uma boa ração não pode conter corantes. Deve ser balanceada e com níveis médios de 23% de proteína, obedecendo-se o que cada raça necessita. Há algumas marcas de rações específicas. Por exemplo, cães golden retriever necessitam de auxílio no crescimento e manutenção dos ossos, porque, em pouco tempo, crescem muito. O ideal é, também, dar ao pet ração de carne branca, principalmente aos animais alérgicos”.

Para a médica, podem ser utilizados suplementos vitamínicos – sempre de acordo com o que cada cão necessita -, quando o bicho não come o suficiente e precisa repor alimentação ou para auxiliar no crescimento e manutenção óssea do animal. Ela ressalta que o ideal é consultar o veterinário para que ele decida, adequadamente, o que o cãozinho necessita em cada momento específico:

No caso da obesidade canina, o ideal é encaminhá-lo a um veterinário endocrinologista, para que, através das dosagens hormonais, verifiquemos a possibilidade de algum distúrbio e, assim, apliquemos a ração e o tratamento específico em cada caso”.

Após as refeições, a higiene bucal é importante. Atualmente, é possível encontrar nos pet shops (lojas voltadas a animais de estimação) produtos destinados à escovação e antisséptico bucal. Outra dica são os ossinhos recreativos, que ajudam a prevenir os tártaros. Mas, para a veterinária, o ideal é escovar os dentes do cãozinho diariamente:

Existem dedeiras ou escovas, além de creme dental específico para cães – que podem ser engolidos, diferentemente da nossa pasta de dente, que contém um alto nível de flúor. Há também produtos que você coloca na água e controla o potencial de hidrogênio da saliva, dificultando o acúmulo de bactérias”. 

Outro cuidado é o de deixar o animal livre dos vermes, através de um processo de vermifugação, que deve ser feito a partir de 21 dias de vida do filhote. O procedimento deve se repetir com intervalos de 21 dias, até ele completar três doses. No decorrer da vida do cão, é necessário repetir a vermifugação, de quatro em quatro meses. Alexandra faz uma alerta aos donos que levam seus animais a regiões de praia:

O ideal é vermifugar mensalmente, porque a dirofilariose é uma doença transmitida por mosquitos dessa região. Ao picar o animal, eles deixam larvas que vão diretamente ao coração do cachorro. Em não se tratando, o bichano pode até mesmo morrer”.

Além destes cuidados, o tutor deve, também, regularizar as idas do animal ao veterinário. De acordo com a médica, as consultas devem ser feitas semestralmente, porque, também nestes períodos, os bichos devem ser vacinados – “a não ser que ele apresente algum problema que antecipe a visita ao especialista”, observa Alexandra.

Cuidados com a saúde do cachorro e visitas periódicas ao veterinário podem ajudar na prevenção de doenças e evitar gastos futuros. Existem doenças inesperadas, como o câncer. É o que explica a veterinária:

Na maioria dos casos, a visita periódica e os exames complementares ajudam em muito a prevenção de doenças e no prognóstico, diminuindo, assim, os gastos com o seu cãozinho”.

Para Davi Araújo Paulino, de sete anos, cuidar de seu melhor amigo é muito importante. O “Jake”, seu pequeno vira-latas, de apenas seis meses, precisa estar bem para juntos poderem brincar:

Cuidar bem do meu amigão é importante, para ele viver bastante. O Jake precisa estar bem de saúde para brincar comigo”, sorri, acariciando o animal.

Além do Jake, Davi divide uma cadela chow chow, de nove meses, com seu tio, o estudante de direito Paulo Moreira de Araújo Neto. De acordo com Paulo, cuidar da “Chiara” é como cuidar de uma criança, porque ela requer os cuidados necessários para que tenha uma vida saudável e longeva:

Cuido da Chiara como se estivesse cuidando de uma criança. Para isto, sigo todas as orientações do veterinário. É preciso estar atento à alimentação saudável e às datas das vacinas e da vermifugação; além de levá-la sempre à rua para se exercitar”.

 

 

*Perguntas e contato com a médica veterinária Drª Alexandra Cássia Oliveira Martins:

xandarenato@hotmail.com