Aurora anuncia compra das indústrias da Cotrel de Erechim

Matéria para Economia. Aurora anuncia compra das indústrias da Cotrel de Erechim
Aurora anuncia compra das indústrias da Cotrel de Erechim

Por Marcos Bedin

Publicado em 09 de Março de 2017

Em comunicado à imprensa distribuído na manhã desta quarta-feira (8), a Cooperativa Central Aurora Alimentos – terceiro grupo agroindustrial de carnes do País – anunciou que assumiu definitivamente as unidades frigoríficas da Cooperativa Tritícola Erechim (Cotrel), instaladas em Erechim (RS). A operação teve a anuência da Fazenda Nacional e a aprovação do Juízo da Vara de Falências da Comarca de Erechim.

O presidente Mário Lanznaster assinalou que, apesar das incertezas da conjuntura econômica, “a Aurora adotou firme e corajosamente essa decisão em razão de seu compromisso de evitar o desemprego, proteger os produtores rurais cooperados integrados, manter a sua base produtiva e sua receita operacional bruta, além de atender ao apelo da comunidade regional envolvente.”

As duas plantas adquiridas pela Aurora – um frigorífico de aves e um frigorífico de suínos – são objeto de parcerias desde 2005. De setembro de 2005 a agosto de 2007, Aurora e Cotrel assinaram contrato de prestação de serviços através do qual a cooperativa gaúcha abateu e industrializou aves e suínos em nome da Aurora. Incluiu-se nessa prestação de serviços a fabricação de rações e a incubação de ovos.

A partir de setembro de 2007 até hoje, a operação passou a ser de arrendamento. Além de alugar todas as plantas e instalações industriais, administrativas e de apoio, a Aurora assumiu diretamente a força de trabalho que, na época, era de 1.992 empregados. A Aurora também decidiu comprar as marcas Nobre, Nobreza, Da Fazenda e Capone que eram de domínio da Cotrel.

Atualmente, a unidade de abate e processamento de frangos tem capacidade para 26,7 milhões de cabeças ao ano e mantém 1.345 trabalhadores diretos. A unidade de suínos tem capacidade para 418 mil cabeças ao ano com 1.151 empregos diretos.

As duas plantas respondem por 7,8% da receita operacional bruta do conglomerado Aurora. Juntas, sustentam 2.496 empregos diretos que representam R$ 52,3 milhões em salários e R$ 11,6 milhões em
encargos sociais. A geração de ICMS das duas unidades é de R$ 41,6 milhões ao ano.

O valor da aquisição – R$ 108 milhões de reais a serem pagos em cinco anos – serão obtidos de recursos próprios e, parte,  de financiamento junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).