Botafogo vence em casa a quinta partida da série contra Joinville e conquista o título da Liga Ouro

Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo

O Botafogo é campeão da Liga Ouro 2017. O título veio com a vitória na quinta e decisiva partida da série contra o Joinville, no Rio de Janeiro. Depois de um primeiro tempo equilibrado, o time carioca viu a defesa crescer na segunda metade, abriu distância e ganhou com propriedade pelo placar de 90 a 68.

Além do título, a vitória por 3 a 2 na série final da Liga Ouro garante ao Botafogo o direito de disputar a próxima edição do NBB CAIXA.

O cestinha: O armador Jamaal comandou a vitória do Botafogo com os 22 pontos, sendo metade deles no primeiro quarto. Além disso, o norte-americano pegou sete rebotes e distribuiu sete assistências, números que o ajudaram a registrar índice de 25 em eficiência.

Ajuda importante: Roberto foi um outro destaque importante do Botafogo na partida. O pivô saiu do banco de reservas para colaborar com 14 pontos, sete rebotes, cinco assistências e três roubos de bola. O índice de 27 em eficiência foi o maior da partida.

Mais destaques: Outro dois jogadores do Botafogo atingiram os dois dígitos em pontos na partida. O ala norte-americano Wes anotou 10 pontos e ainda pegou seis rebotes. O armador Arnaldinho também marcou dez pontos e apanhou três rebotes.

Fala aí: “Fizemos uma grande partida. Na hora em que eu botei os meninos, a defesa cresceu, empurrou eles e nós vencemos o jogo. A defesa ficou mais agressiva, com trocas bem feitas, e forçou o time deles a jogar mais longe da linha de três pontos”, disse Márcio de Andrade, técnico do Botafogo.

Bem que tentaram: Pelos lados do Joinville, dois jogadores chamaram a atenção na partida. O ala-pivô Maxwell teve 21 pontos e pegou oito rebotes, ao passo que o ala Vezarinho somou 20 pontos, cinco rebotes e cinco assistências.

Desfalque de peso: O Joinville disputou essa quinta partida sem o ala-armador Jefferson Socas. Ele sofreu uma lesão ainda no começo do quarto jogo da série e não se recuperou a tempo de entrar em quadra para o duelo decisivo.

Fala aí: “Eu estou triste pela derrota, claro que ninguém gosta de perder. Mas mérito do Botafogo. Eles foram melhores hoje. Eu não estou feliz com o que apresentei. A defesa deles conseguiu me parar”, disse o ala Felipe Vezaro, do Joinville, que teve seis pontos no jogo e acertou só três dos dez arremessos que tentou.

Início fulminante: O Botafogo deu pinta de que dominaria o jogo no começo, anotando 14 dos primeiros 16 pontos do confronto. Na hora em que viu o adversário disparar, George Rodrigues pediu tempo para tentar colocar o time do Joinville em ordem. Deu certo. Os visitantes reagiram ainda no primeiro quarto e terminaram o período empatados com os mandantes em 24 pontos.

Lá e cá: Durante o segundo período, o Joinville manteve o bom momento e chegou a liderar algumas vezes, mas sempre com o Botafogo próximo no placar. O Botafogo retomou a dianteira no minuto final com uma bola de três de Douglas. A equipe catarinense teve a chance no último segundo do primeiro tempo de ir para os vestiários em vantagem, mas Vezarinho errou o arremesso. O placar, então, ficou em 41 a 40 para os mandantes no intervalo.

Segundo tempo dominante: A partir do terceiro quarto, o Botafogo assumiu o controle do jogo e não o largou mais. A defesa foi a grande responsável por isso, limitando o Joinville a um aproveitamento de apenas quatro chutes certos em 13 tentados durante o período. Assim, o time da casa conseguiu abrir vantagem de dois dígitos e a manteve durante os minutos finais, sem ser mais incomodado pelo oponente.

Fonte: NBB