Brasil participará da Robocup 2017 no Japão

Por ITA

A ITAndroids, equipe de robótica do ITA, participará da Robocup 2017, a copa mundial de robótica, que ocorrerá em Nagoya, Japão, em julho desse ano. A equipe foi classificada entre as melhores do mundo para competir em três ligas: Robocup Soccer 2D Simulation, Robocup Soccer 3D Simulation e Humanoid Kid Size League. A classificação se deu baseado no bom desempenho da equipe na LARC 2016 (Competição Latino-americana de Robótica).

As duas primeiras categorias são futebol de robôs simulados em ambientes 2D e 3D, as quais exigem que os membros programem previamente a estratégia usada por cada time. Já na categoria Humanoide, o desafio envolve outros detalhes: “No Humanoide, nossa maior preocupação não é a estratégia, mas sim os movimentos básicos do robô, como chutar, andar e enxergar a bola. Os desafios são grandes: trabalho na caminhada do robô humanoide como tese de doutorado! Além disso, tem os desafios de desenvolver um hardware de ponta para criar um robô funcional” afirma Marcos Máximo, líder do grupo de robótica, aluno de doutorado e professor do departamento de Computação do ITA.

Não é a primeira vez que o grupo é classificado. Na Robocup 2016, o Soccer 2D conquistou o 12º lugar mundial e o Soccer 3D alcançou a 6ª colocação global! “O resultado do ano passado foi excelente, mas faltou ter movimentos melhores e mais otimizados, além de um poder ofensivo maior. Tenho confiança na nossa melhora de 2016 para 2017, a meta é chegar no Top 5 do mundo” afirma Heládio Lopes, capitão da equipe Soccer 3D.

Esse ano, porém, a equipe Humanoide é novata. Os membros sabem disso e estão trabalhando em dobro para garantir uma boa estreia. “Sabemos do tamanho do desafio: ainda temos que aperfeiçoar o projeto eletromecânico da equipe de Humanoides, que ainda está sendo concebida. O projeto, altamente complexo, só é possível ser feito com os softwares Altium Designer e SolidWorks, os melhores do mercado, dados à equipe como apoio por parte das empresas. Tudo isso só é possível graças aos nossos patrocinadores Radix, Poliedro, ITAEx, Micropress, Poupex e Altium”, disse Miguel Ângelo Sampaio, engenheiro eletrônico formado pelo ITA e mentor da equipe. “Esse não é um projeto para qualquer aluno de graduação. Os desafios de engenharia são reais e até mais complexos que alguns do mercado, principalmente quanto ao hardware”, completa.

Mesmo com o equipamento pronto, a equipe ainda enfrenta problemas devido à compra de passagens para o Japão. Para isso, a ITAndroids está realizando um Crowdfunding, disponível em https://www.vakinha.com.br/vaquinha/itandroids-na-robocup(link is external).

O maior objetivo da equipe com tudo isso é o ganho intelectual. O legado levado de competições como essa são o espírito de equipe e os bons resultados trazidos pelo esforço e dedicação de fazer projetos de engenharia com excelência. “O maior foco da ITAndroids é repassar o conhecimento, contribuir na formação de futuros engenheiros”, afirma Felipe Celso, presidente da equipe. “Nosso aprendizado e experiência na ITAndroids são imensuráveis, além da chance de representar meu país no cenário mundial”, finalizou.