Brizola e os seus Tijolaços

Exímio orador, polêmico e carismático. Essas são algumas das qualidades de Leonel de Moura Brizola (1922-2004), eleito governador do Estado do Rio de Janeiro em duas ocasiões – (1982 e 1990). Com uma trajetória política marcante na história do Brasil e do Rio de Janeiro, foi um dos líderes contra o golpe de 1964 e, por conta disso, foi para o exílio. Em 1979, com a Lei  da Anistia, retornou ao país. Como governador do Rio constuiu o Sambódromo e os Centros Integrados  de Educação Pùblica – os Cieps que, na linguagem popular foram chamados de Brizolões, escolas idealizadas na sua infraestrutura pedagógica pelo professor Darcy Ribeiro. Os Cieps foram construídos, na sua maioria, nas favelas e periferias.

Os grandes meios  de comunicação de massa, rede Globo à frente, sempre o criticaram, de forma sistemática e antiética. Para se defender das acusações e esclarecer os fatos perante a opinião pública, Brizola começou a publicar matérias pagas em jornais, que ficaram conhecidas como “Tijolaços”. Uma parte desses textos estão agora publicados em livro com o mesmo nome. Um dos tijolaços tem como título (página 45) ,Globo-Moreira-antiga parceria (22 de agosto de 1991). É paradgmático

Tijolaços -Leonel Brizola – Galpão de Ideias Leonel Brizola, 143 páginas

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.