Coluna Caleidoscópio

 

“O dia mais feliz de minha vida”

O roteirista Rafael Poggi lança seu primeiro romance, “O dia mais feliz da minha vida” (Editora Multifoco), que conta a história da trajetória de vida de Ana Catarina, conhecida por todos como Kaká. A tarde de autógrafos será no sábado (13), às 16h, em Botafogo, no Deli Delícia (Rua São Clemente, 114).

Festival Cine Inclusão

O 2º Festival Cine Inclusão está com as inscrições abertas até o dia 2 de julho para a Mostra Competitiva e Mostra Idosos em Ação. Segundo o regulamento, os filmes devem ter duração máxima de 20 minutos (contando os créditos), e podem participar filmes de todos os gêneros e formatos de captação, provenientes de todos os continentes. Contudo, só serão aceitos filmes produzidos a partir de 2010. O tema dessa segunda edição é a terceira idade, por isso na mostra competitiva os protagonistas devem ser maiores de 60 anos ou os temas devem estar relacionados a essa faixa etária.

Já na mostra Idosos em Ação, o que contará é que o curta-metragem tenha direção de pessoas com mais de 60 anos. O regulamento está na página http://cineinclusao.com.br/festival/regulamento/ e a ficha de inscrição em http://cineinclusao.com.br/festival/ficha-de- inscricao/

Exposição no MAR

O Museu de Arte do Rio (Praça Mauá, 5, Centro – 21- 3031 2741) apresenta “Dja Guata Porã | Rio de Janeiro indígena”. Com curadoria de Sandra Benites, José Ribamar Bessa, Pablo Lafuente e Clarissa Diniz, a mostra foi concebida a partir da colaboração de povos indígenas e aldeias que residem no Estado do Rio ou na capital.

Segundo os curadores, a exposição foi construída como uma plataforma de colaboração entre práticas museológicas e indígenas. “Dja Guata Porã” é dividida em diversos núcleos, que contam com obras, vídeos, fotografias e outros dispositivos criados pelos indígenas para a exposição, entrecruzados com documentação e iconografia histórica sobre algumas das mais importantes questões desse povo.

Curso de Arte Política

O Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) apresenta durante o mês de maio a segunda edição do projeto do Curso Educação, Museu e Arte, cujo tema é Arte Política. A crítica de arte Luisa Duarte ministrará as aulas teóricas, e as aulas práticas ficarão por conta de Camila Alves e Camila Oliveira, coordenadoras do Programa CCBB Educativo. O objetivo do curso é criar um diálogo entre a história e o conceito de arte política e a prática educativa em museus. O público-alvo são professores, educadores de museus e centros culturais, estudantes e interessados na área. As aulas acontecem sempre às segundas-feiras, das 17h às 20h. Local: Auditório do 3º andar e Laboratório do Programa Educativo – 1º andar. As inscrições serão feitas pelo e-mail: educacaoearte.ccbbrj@gmail.com. Maiores informações: (21) 2233-9964.

Conferência na ABL

A Academia Brasileira de Letras (ABL) apresenta no dia 16 de maio o 3º Ciclo de Conferências: “Afinal, ensina-se a língua materna? Refletindo sobre alguns lugares- comuns”. Com coordenação de Domício Proença Filho, a moderação será feita pelo acadêmico Evanildo Bechara. José Carlos Azeredo é o conferencista convidado. A entrada é franca. O evento será às 17h30 no Teatro R. Magalhães Jr., que fica na Avenida Presidente Wilson, 203, Castelo, Rio de Janeiro.

“Para onde ir”

Seguem em cartaz até o dia 28 de maio a peça “Para onde ir”. Com adaptação, direção e atuação de Yashar Zambuzzi, que utilizou textos dos escritores Fiódor Dostoiévski (Crime e Castigo) e Arthur Rimbaud (Uma temporada no inferno), fazendo uma homenagem a Bertolt Brecht, a peça é um monólogo no qual o personagem Marmieládov, do romance Crime e Castigo, aborda temas como miséria, prostituição e violência. Marmieládov é um funcionário  público alcoólatra e, após ser despedido, vai para uma taberna beber e acaba conversando com diferentes fregueses sobre suas dificuldades e desventuras de sua vida. O espetáculo está em cartaz na Casa de Baco:

Rua da Lapa, 243 – Centro do Rio. Contato: (21) 3796-6191. De sexta a domingo, às19h30. R$ 30 (inteira).