Caso Rayanne: processo vai para Vara Criminal de Magé

O juízo da 2ª Vara Criminal do Rio decidiu nesta quarta-feira, (14/06), encaminhar o processo sobre o assassinato de Rayanne Christini Costa Ferreira para a Vara Criminal de Magé.

Caso Rayanne
Caso Rayanne: processo vai para Vara Criminal de Magé

O juízo da 2ª Vara Criminal do Rio decidiu nesta quarta-feira, (14/06), encaminhar o processo sobre o assassinato de Rayanne Christini Costa Ferreira para a Vara Criminal de Magé. O crime foi cometido em dezembro do ano passado, no município da Baixada fluminense. São réus na ação Fábio Luiz Souza Lima e sua mulher, Thainá Silva Pinto, que confessou o crime.

A audiência de instrução e julgamento foi iniciada com o requerimento da defesa de Thainá, apresentando a exceção de incompetência do juízo, tendo em vista que os fatos ocorreram em Magé. O Ministério Público não apresentou oposição ao pedido. Em seguida foram ouvidas sete testemunhas de acusação, após concordância do MP e das defesas dos acusados, que consideraram que a oitiva das testemunhas presentes não causaria prejuízo e se impunha em razão de economia processual. Outras seis testemunhas arroladas no processo serão ouvidas pela Vara Criminal de Magé.

No dia 13 de dezembro, Rayanne Christini Costa Ferreira, então com 22 anos, foi morta grávida de sete meses em Magé. Segundo investigações da Delegacia de Descobertas de Paradeiros (DDPA), Fábio e Thainá tramaram o crime. Rayanne foi esquartejada e queimada e os restos do corpo foram encontados dentro de sacolas em dois locais, um deles perto da casa do casal, em Magé.

Rayanne, que morava em Padre Miguel, na Zona oeste do Rio, teria sido atraída na internet por Thainá para buscar um enxoval oferecido pela suspeita, que morava com Fábio. De acordo com a polícia, Thainá queria ficar com o bebê porque não conseguia engravidar.