Centro do Rio detém o maior índice de atividade da Região Metropolitana

Foto: Alexandre Macieira / Riotur

A Câmara Metropolitana lançou o 2º Caderno Metropolitano – Perspectiva de Políticas Públicas, na Associação Comercial do Rio de Janeiro. O documento aponta as 30 maiores centralidades urbanas da Região Metropolitana e os indicadores socioeconômicos, além das metodologias desenvolvidas no trabalho.

A publicação foi produzida em parceria com o Sebrae e o Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade (Iets). A primeira edição, lançada no ano passado, retrata a retomada do planejamento.

De acordo com o estudo, o Centro do Rio de Janeiro é a maior centralidade, seguida dos bairros de Campo Grande e Barra da Tijuca. Foram levados em consideração os índices de densidade de empresas, de saúde, empregos, de matrículas escolares, de destino e a diversidade econômica. O diretor-adjunto da Câmara Metropolitana, Paulo César Costa, disse que o estudo servirá de grande contribuição para o planejamento da Região Metropolitana.

– Estamos no meio da elaboração do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano da Região Metropolitana. Sem dúvida, o estudo será importante para o direcionamento das questões mais importantes – afirmou Costa.

O secretário de Urbanismo, Infraestrutura e Habitação da Prefeitura do Rio, Indio da Costa, afirmou que o trabalho servirá de subsídio para a reestruturação da cidade do Rio de Janeiro e da Região Metropolitana. Por sua vez, o diretor-executivo do Iets, Manoel Thedim disse que o documento vai nortear ações para a Região Metropolitana, como a organização do deslocamento dos cidadãos até o trabalho.

Fonte: SCS/ Gov RJ