Chuvas intensas e baixas pressões marcam a chegada da primavera

O final de semana começou com forte linhas de instabilidades e áreas de baixas pressões sobre os estados do sul e sudeste do Brasil e ao que tudo indica, a primavera será marcada pela formação de um canal de umidade e grandes acumulados de chuvas sobre às cidades, devido à formação da ZCOU (Zona de Convergência de Umidade) e da ZCAS (Zona de Convergência do Atlântico Sul), seguida de temperaturas altas e tempestades.

Uma área de baixa pressão causou ventos costeiros fortes com rajadas de até 100 km/h na costa de SP e avançou para mar formando uma frente fria, entre os dias, 27 e 28/10. Neste domingo, novas áreas de baixa pressão ocasionaram tempestades entre RS, SC, PR, parte de SP, divisa com esta regiões, além de MG e região norte do RJ com queda de granizo. Novos episódios associados à formação de cavado sobre a costa do sudeste no início desta semana, marcam a chegada do canal de umidade ZCOU (Zona de Convergência de Umidade).

Segunda rodada, GFS, ECMWF, GEM, NAVAGEM e BRAMS
Os modelos indicam uma atenção especial para o início da semana a partir deste domingo, (29/10). As pressões vão baixar nos níveis médios e depressões (subtropicais) vão agir no SE do Brasil. Um novo centro de baixa pressão (cavado) na costa do Sudeste entre os dias (30/10 e 01/11) de características subtropicais poderá ocasionar chuvas volumosas sobre as cidades associadas a ZCOU de curta duração.

Nesta terça-feira, (31/10), um centro de baixa pressão de características subtropicais (hibrido) talvez, com 999 hPa, poderá ser nomeado ou não pela Marinha do Brasil, órgão responsável pela Bacia.

Existem divergências em alguns modelos como GFS, NAVAGEM, CMC e ECMWF quanto a origem do canal de umidade da Amazônia e ambos indicam grandes volumes de chuvas para as próximas 72/96 horas, e aos poucos as chuvas poderão chegar à capital do RJ.

Divergências nos modelos indicam que poderá se intensificar afastado da costa e áreas de instabilidades associadas ao canal de umidade ZCOU (Zona de Convergência de Umidade), que poderão causar chuvas de forma moderada entre os estados do Sudeste principalmente na região da Costa Verde, Serrana, dos Lagos e norte do Estado do RJ. Será de curta duração.

Carta Sinótica de Anomalia da NOAA

TSM-INPE (Temperatura de Superfície do Mar)

INMET- CHUVAS

Área afetada para 398 municípios do PR:
Metropolitana de Curitiba, Central Paranaense, Litoral Paranaense, Norte Paranaense, Oeste Paranaense, Sudoeste Paranaense, Sul Paranaense;

Área afetada para 296 municípios de SP e MT:
Leste Sul-Mato-Grossense, Campinas, Bauru/Araraquara/Piracicaba, Itapetininga, Sorocaba/Bragança Paulista, Metropolitana de São Paulo, Litoral Sul/Baixada Santista/Vale do Ribeira, Presidente Prudente/Marília/Assis, Sul e Sudoeste Sul-Mato-Grossense, Centro Norte Sul-Mato-Grossense;

Área afetada para 458 municípios de SP e MT:
Leste Sul-Mato-Grossense, Campinas, Bauru/Araraquara/Piracicaba, Ribeirão Preto, Araçatuba/São José Do Rio Preto, Sorocaba/Bragança Paulista, Vale do Paraíba/Litoral Norte, Metropolitana De São Paulo, Litoral Sul/Baixada Santista/Vale do Ribeira, Presidente Prudente/Marília/Assis, Sul e Sudoeste Sul-Mato-Grossense, Pantanal Sul-Mato-Grossense, Centro Norte Sul-Mato-Grossense, Serra da Mantiqueira;

Área afetada para 757 municípios de MG:
Vale Do Mucuri, Triangulo Mineiro/Alto Paranaíba, Central Mineira, Vale do Rio Doce, Jequitinhonha, Metropolitana De Belo Horizonte, Zona da Mata Mineira, Campo das Vertentes de Minas, Norte Mineiro, Oeste Mineiro, Sul/Sudoeste Mineiro, Noroeste Mineiro.

Risco potenciais: Modelos INMET e GFS
Chuva entre 20 e 30 mm/h ou até 50/100 mm/dia, ventos intensos (60 a 100 km/h) e queda de granizo. Risco para corte de energia elétrica, estragos em plantações, queda de galhos de árvores e de alagamentos.

Instruções:
– Não se abrigue debaixo de árvores, pois há riscos de quedas.
– Desligue aparelhos elétricos, quadro geral de energia.
– Coloque documentos e objetos de valor em sacos plásticos bem fechados em local protegido.
– Revise a resistência da sua casa, principalmente o madeiramento de apoio do telhado.
– Não estacione veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda (risco de queda pelo vento).
– Obtenha mais informações junto à Defesa Civil (telefone 199) e ao Corpo de Bombeiros (telefone 193).

Avisos de Ressaca, Marinha do Brasil, RJ:

ÁREA BRAVO
AVISO NR 1246/2017
AVISO DE VENTO FORTE/MUITO FORTE E MAR GROSSO
EMITIDO ÀS 1230 HMG-SEG-30/OUT/2017
ÁREA BRAVO AO NORTE DE 28S E LESTE DE 044W
A PARTIR DE 310000 HMG. VENTO NE/NW RONDANDO
PARA NW/SW FORÇA 7/8 COM RAJADAS E ONDAS DE 3.0/3.5 METROS.
VÁLIDO ATÉ 312100 HMG.

AVISO NR 1247/2017
AVISO DE VENTO FORTE
EMITIDO ÀS 1230 HMG-SEG-30/OUT/2017
ÁREA BRAVO AO SUL DE 26S A PARTIR DE 311200 HMG.
VENTO SW/S FORÇA 7 COM RAJADAS.
VÁLIDO ATÉ 010300 HMG.

AVISO NR 1248/2017
AVISO DE MAR GROSSO
EMITIDO ÀS 1230 HMG-SEG-30/OUT/2017
ÁREA BRAVO AO SUL DE 26S A PARTIR DE 311800 HMG.
ONDAS DE SW/SE 3.0/3.5 METROS.
VÁLIDO ATÉ 010900 HMG.
ESTE AVISO SUBSTITUI O AVISO NR 1240/2017.

ÁREA CHARLIE
AVISO NR 1244/2017
AVISO DE VENTO FORTE
EMITIDO ÀS 1230 HMG-SEG-30/OUT/2017
ÁREA CHARLIE AO NORTE DE 26S A PARTIR DE 301800 HMG.
VENTO E/NE FORÇA 7 COM RAJADAS.
VÁLIDO ATÉ 310600 HMG.

AVISO NR 1245/2017
AVISO DE VENTO FORTE E MAR GROSSO
EMITIDO ÀS 1230 HMG – SEG – 30/OUT/2017
ÁREA CHARLIE AO SUL DE 25S A PARTIR DE 311200 HMG.
VENTO SW/SE FORÇA 7 COM RAJADAS E ONDAS DE SW/SE 3.0/3.5 METROS.
VÁLIDO ATÉ 010300 HMG.

Predições/Estimativas da semana:

Segunda-feira, (30/10) – Presença de cavado de ondas curta em 500 hPa de média e alta troposfera associado ao JBN (Amazônia) contribuirão para pancadas de chuva localmente forte, poderão gerar acumulados de chuva expressivos em poucas horas, com rajadas de vento, muitas descargas elétricas no MS, norte e oeste do PR, em SP, em MG e no sudeste de GO e no nordeste e leste do Paraguai;

Terça-feira, (31/10) – O dia começa com forte instabilidade sobre na região Sul do Estado, Costa Verde, Serrana, talvez capital e dos Lagos com possibilidade para pancadas de chuva localmente forte associada a ZCOU e depressão subtropical com 998 hPa próximo à costa. Até o final da tarde, baixas pressões vespertinas poderão ter forte atividade elétrica, chuva forte e queda de granizo;

Quarta-feira, (01/11) – Por divergências nos modelos GFS, ZCOU, centro de baixa subtropical (talvez) com 997 hPa pode ocasionar pancadas de chuva muito forte entre o Centro-Oeste e o Sudeste (RJ, MG e ES);

Quinta-feira, (02/11), a baixa pressão de características subtropicais, se afasta do continente e dá origem a frente estacionária subtropical causando linhas de instabilidades entre SP (Serra da Mantiqueira) e RJ, no interior do Estado, a leste de MG e o sul do ES;

A ZCOU estará atuando desde o sul de TO ao sul da BA e Atlântico adjacente. Deverá provocar pancadas de chuva forte no sul, centro e oeste da BA, norte do ES, noroeste e nordeste de MG, no nordeste de GO e no DF com pancadas de chuva isoladas nas demais áreas;

Sexta-feira, (03/11) – Linhas de instabilidades atuarão entre os estados do Sudeste ( MG, RJ e ES) associadas as áreas de baixa pressão (cavado) e frente estacionária subtropical, que poderão acarretar grandes volumes de chuvas devido ao corredor de umidade ZCOU;

Sábado, (04/11) – Nova área de baixa pressão entre o Paraguai, parte do Sul do Brasil (RS, SC e PR), Centro-Oeste e Sudeste (SP, MG e RJ), provoca a formação do novo canal de umidade;

Obs: Modelos indicam a formação de novas áreas de instabilidades (baixas pressões) entre o Sul e Sudeste do Brasil para depois do feriado. Avaliações futuras podem ser revistas.

Fonte de pesquisa: NOAA, GFS, GEM, NAVAGEM, CMC, INMET, INPE (BRAMS) e Marinha do Brasil.

Deixe uma resposta