Chuvas intensas entre o Sul, Centro-Oeste e Sudeste do Brasil

O destaque para esta semana foram para as temperaturas elevadas entre as regiões do Sul, Centro-Oeste e Sudeste do Brasil combinado com a ASAS (Alta Subtropical do Atlântico Sul) com 1024 hPa e linhas de instabilidades que ocasionaram tempestades entre os estados de SP, PR e MG, provocando chuva forte, descargas elétricas, vendavais de 100 km/h e queda de granizo de forma isolada em algumas localidades devido a formação da ZCAS.

Um cavado com 1008 hPa na costa do Sudeste provocou ventos costeiros fortes sobre a capital do RJ, neste dia (17/11), trazendo uma sensação de frescor sobre a cidade. Ontem, (16/11), foi um dos dias mais quentes dessa primavera, praticamente não ventou durante o dia, contribuindo para o desconforto até a madrugada.

Modelos GFS, NAVAGEM, CMC, BRAMS são coerentes com relação a formação do canal de umidade, ZCAS (Zona de Convergência do Atlântico Sul) que estará bem configurada em altitude com a Alta da Bolívia (AB) e o Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN) posicionado sobre o Nordeste (19/11). As projeções indicam chuvas intensas sobre parte do Sul do Brasil (PR e SC), Centro-Oeste e Sudeste. Gradualmente, os volumes aumentarão com o passar dos dias e os risco de enchentes, inundações e deslizamentos de terra talvez se confirmem entre cidades do PR, MS, SP, MG e RJ (região da Costa Verde, Baixada Fluminense, Serrana, dos Lagos e Norte do Estado divisa com ES até 25/11.

ZCAS-INPE

INMET-CHUVAS INTENSAS-ZCAS

Região Norte

Área afetada para 44 municípios do AM e AC:
Alto Madeira, Vale do Acre, Vale Do Juruá, Centro Amazonense, Sudoeste Amazonense, Sul Amazonense, Norte Amazonense;

Região Centro-Oeste

Área afetada para 390 municípios do DF, GO, MT e RO:
Distrito Federal, Sudoeste Rondonense, Alto Madeira, Centro Sul Mato-Grossense, Nordeste Mato-Grossense, Norte Mato-Grossense, Sudeste Mato-Grossense, Sudoeste Mato-Grossense, Centro Goiano, Leste Goiano, Sul Goiano, Norte Goiano, Noroeste Goiano, Sudeste Rondonense;

Área afetada para 40 municípios de MS:
Leste Sul-Mato-Grossense, Sul e Sudoeste Sul-Mato-Grossense, Pantanal Sul-Mato-Grossense;

Região Sudeste

Área afetada para 246 municípios de MS e SP:
Leste Sul-Mato-Grossense, Bauru/Araraquara/Piracicaba, Araçatuba/São José Do Rio Preto, Presidente Prudente/Marília/Assis, Sul e Sudoeste Sul-Mato-Grossense, Pantanal Sul-Mato-Grossense, Centro Norte Sul-Mato-Grossense;

Área afetada para 463 municípios de SP, incluindo o litoral:
Campinas, Bauru/Araraquara/Piracicaba, Itapetininga, Ribeirão Preto, Araçatuba/São José do Rio Preto, Sorocaba/Bragança Paulista, Vale do Paraíba/Litoral Norte, Metropolitana De São Paulo, Litoral Sul/Baixada Santista/Vale do Ribeira, Presidente Prudente/Marília/Assis, Serra Da Mantiqueira;

Área afetada para 261 municípios de MG:
Triangulo Mineiro/Alto Paranaíba, Central Mineira, Metropolitana de Belo Horizonte, Zona da Mata Mineira, Campo das Vertentes de Minas, Oeste Mineiro, Sul/Sudoeste Mineiro;

Região Sul do Brasil

Área afetada para 663 municípios de SC e PR:
Planalto Norte Catarinense, Metropolitana de Curitiba, Oeste Catarinense, Vale do Itajaí, Grande Florianópolis, Planalto Sul Catarinense, Litoral Sul Catarinense, Central Paranaense, Litoral Paranaense, Norte Paranaense, Oeste Paranaense, Sudoeste Paranaense, Sul Paranaense, Meio-Oeste Catarinense, Litoral Norte Catarinense;

Área afetada para 1036 municípios de SC, RS e PR:
Planalto Norte Catarinense, Metropolitana de Curitiba, Oeste Catarinense, Vale do Itajaí, Grande Florianópolis, Planalto Sul Catarinense, Litoral Sul Catarinense, Depressão Central, Encosta Inferior do Nordeste, Encosta Superior do Nordeste, Campos de Cima da Serra, Planalto Médio, Missões, Alto Uruguai, Central Paranaense, Litoral Paranaense, Norte Paranaense, Oeste Paranaense, Sudoeste Paranaense, Sul Paranaense, Litoral Gaúcho, Meio-Oeste Catarinense, Litoral Norte Catarinense;

ACUMULADOS DE CHUVAS, riscos potenciais:
Chuva entre 30 a 60 mm/h ou 50 a 100 mm/dia. Risco de alagamentos, deslizamentos de encostas, transbordamentos de rios, em cidades com tais áreas de risco;

Instruções:
Evite enfrentar o mau tempo.
Observe alteração nas encostas.
Se possível, desligue aparelhos elétricos e quadro geral de energia.
Em caso de situação de inundação, ou similar, proteja seus pertences da água envoltos em sacos plásticos.
Obtenha mais informações junto à Defesa Civil (telefone 199) e ao Corpo de Bombeiros (telefone 193).

TEMPESTADES, riscos potenciais:
Chuva entre 30 e 60 mm/h ou 50 e 100 mm/dia, ventos intensos (60-100 Km/h), e queda de granizo. Risco de corte de energia elétrica, estragos em plantações, queda de árvores e de alagamentos;

Instruções:
Em caso de rajadas de vento: (não se abrigue debaixo de árvores, pois há risco de queda e descargas elétricas e não estacione veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda).
Se possível, desligue aparelhos elétricos e quadro geral de energia.
Obtenha mais informações junto à Defesa Civil (telefone 199) e ao Corpo de Bombeiros (telefone 193).

MARINHA DO BRASIL, AVISO RESSACA:

ÁREA BRAVO
AVISO NR 1334/2017
AVISO DE MAR GROSSO
EMITIDO ÀS 1200-HMG-QUI-16/NOV/2017
ÁREA BRAVO A LESTE DE 045W
A PARTIR DE 180600 HMG.
ONDAS DE NE 3.0/4.0 METROS.
VÁLIDO ATÉ 191200 HMG.

AVISO NR 1335/2017
AVISO DE VENTO FORTE
EMITIDO ÀS 1400 HMG-SEX-17/NOV/2017
ÁREA BRAVO AO LESTE DE 043W E NORTE DE 27S
E ÁREA DELTA AO OESTE DE 038W E SUL DE 22S
A PARTIR DE 181200 HMG. VENTO NE FORÇA 7 COM RAJADAS.
VÁLIDO ATÉ 191800 HMG.

Predições/Estimativas da semana:

Quinta-feira, (16/11), tempo ensolarado no RJ, seco e quente. Em SP, foram registradas linhas de instabilidades que ocasionaram temporais acompanhados de chuva forte, descargas elétricas, vendavais de 100 km/h e queda de granizo associado às nuvens convectivas de grande crescimento vertical e a formação da ZCAS (Zona de Convergência do Atlântico Sul);

Sexta-feira, (17/11), as mesmas condições do dia anterior. Nesta manhã, ventos costeiros produziram um frescor sobre a cidade devido ao cavado com 1008 hPa na costa do Sudeste entre RJ e SP. No período da tarde até a madrugada, tempestades são possíveis entre RS, SC, PR, MS, SP e RJ capital talvez, (região Costa Verde, Serrana e dos Lagos) associada a formação da ZCAS (Zona de Convergência do Atlântico Sul). As linhas de instabilidades deverão ocorrer de forma isolada com pancadas de chuva localmente fortes, acompanhadas de descargas elétricas, vendavais de 100 km/h e queda de granizo;

Atenção ZCAS se intensifica, baixas pressões nos níveis médios:

Sábado, (18/11), ZCAS provoca temporais entre o Sul, Centro-Oeste e Sudeste do Brasil. Neste dia, uma nova onda frontal (ciclone) formará ao longo do litoral da Região Sul do Brasil se deslocando para o litoral do Sudeste e atuando na região oceânica distante da costa. Linhas de instabilidades ganham força no centro-norte do MS, SP, sul e triângulo de MG e região serrana e capital do RJ, associadas a área de baixa pressão na forma de cavado que poderá causar ventos costeiros em até 100 km/h.

Domingo, (19/11), são esperadas chuvas intensas sobre os estados do Centro-Oeste e Sudeste (SP, MG e RJ entre as regiões sul, capital, Serrana e dos Lagos e Norte do estado divisa com ES). Existem algumas divergências dos modelos em relação ao bloqueio atmosférico, ASAS (Alta Subtropical do Atlântico Sul), sobre a capital carioca, que por sua vez, pode influenciar no avanço das chuvas. As temperaturas deverão permanecer altas. A ZCAS avança para o mar na forma de frente estacionária. Na região Sul do Brasil volta a fazer sol.

Segunda-feira, (20/11), o canal de umidade, ZCAS se intensifica, (chuvas diluvianas) devido a área de baixa pressão no mar, afastado da costa do Sudeste. Temporais podem ocorrer de forma generalizada durante todo o dia. Entre SC e PR, chuvas de forma isoladas. No Centro-Oeste divisa com SP, MG, RJ e ES as chuvas poderão ser fortes, possíveis impactos são prováveis devido aos grandes acumulados. Nuvens convectivas de grande crescimento vertical podem ocasionar temporais muito fortes e inclusive a formação de tornados, não está descartada;

Terça-feira, (21/11), Zona de Convergência do Atlântico Sul, a ZCAS, volta se intensificar sobre todo o Centro-Oeste e Sudeste. Tempestades severas podem ocorrer (chuvas intensas, descargas elétricas, vendavais de 100 km/h e queda de granizo devido as nuvens convectivas). Não se descarta chance de chuvas volumosas/diluvianas de até 100/150 mm/d e possíveis impactos sobre as cidades.

Atenção para o Sul do Brasil entre (RS, SC e PR) e o Uruguai:

Entre as datas (21/22/11), nova área de baixa pressão com 1003 hPa entre os estados brasileiros e países vizinhos poderão ocasionar temporais acompanhados de chuvas intensas e descargas elétricas, vendavais de 100 km/h e queda de granizo. Um possível cavado (divergências nos modelos) entre o Centro-Oeste e Sudeste podem contribuir para grandes acumulados de chuvas;

Quarta-feira, (22/11), modelos GFS indicam linhas de instabilidades que poderão ocasionar em tempo totalmente severo (chuvas intensas, descargas elétricas, vendavais de 100 km/h, queda de granizo e chance para formação para tornados devido as nuvens convectivas) sobre a região Sul do Brasil, Centro-Oeste e Sudeste associada a área de baixa pressão, a princípio entre 1007/1002 hPa. As projeções não levam em conta os dias em que o solo deverá estar saturado pelos volumes de chuvas seguidamente. Será que novos episódios como ocorreram em 2011 poderão voltar a se repetir?

Modelos GFS

Quinta-feira, (23/11), ZCAS (Zona de Convergência do Atlântico Sul) e frente estacionária subtropical. Linhas de instabilidades se intensificam em todo o Centro-Oeste e Sudeste (chuvas intensas, descargas elétricas, vendavais de 100 km/h, queda de granizo são possíveis de acontecer) no sistema de alta pressão, entre o RS e SC com 1016 hPa, reforçando o bloqueio atmosférico até o Sudeste.

Sexta-feira, (24/11), frente estacionária subtropical associada a ZCAS (Zona de Convergência do Atlântico Sul) avançam pelas regiões norte e sul de MG e sobre o norte do RJ divisa com o ES. Linhas de instabilidades podem causar possíveis impactos devido aos acumulados dos últimos dias;

Sábado, (25/11), O sol volta sobre a capital do RJ. As chances de chuvas aumentam sobre a Costa Verde, Serrana, dos Lagos e Norte do estado (interior do estado) no período da tarde, ao  anoitecer. Os modelos são unânimes e existe coerência em todas as comparações;

As informações prestadas acima estão sujeitas a atualizações nos próximos dias.

Fonte de pesquisa: NOAA, GFS, GEM, NAVAGEM, CMC, INMET, INPE (BRAMS), Windy, Tempo.pt e Marinha do Brasil.