Chuvas se intensificam (ZCAS) e tem depressão subtropical na costa do Sudeste

A semana começou com temporais entre o Paraguai, a Argentina e o Uruguai divisa com os estados do Sul do Brasil e parte do Sudeste associados a formação da ZCAS (Zona de Convergência do Atlântico Sul). Foram registradas grandes linhas de instabilidades SCM/CCM associadas as baixas pressões da Amazônia, JBN (Jato de Baixos Níveis), que causaram tempestades severas entre os estados do Centro-Oeste e parte do Sudeste MG de forma isolada. Um cavado cruzou os Andes nos últimos dias e se deslocou para leste pelo interior do país, reforçando as áreas de instabilidades que causaram acumulados de chuva expressivos.

Último dia 30/11, linhas de instabilidades, CCM.

Muitas divergências para os próximos dias na costa da BA e chance para uma depressão subtropical estão aumentando a cada dia. Temos muitas dúvidas quanto a origem, uma área de baixa pressão que não avança para o alto mar fica nas mediações do Oceano Atlântico Sul e aparentemente desce afastado da costa do Sudeste. De qualquer maneira, as preocupações aumentam também com a ZCAS (Zona de Convergência do Atlântico Sul) que deverá se intensificar devido a um cavado de média e alta troposfera em 500 hPa na Bolívia, que poderá desestabilizar o interior do país para os próximos dias.

GFS – NOAA – ANOM. 06/12

Atenção para o Sudeste, nova área de baixa pressão entre os dias 08, 09, 10 e 11, nos trópicos. Modelos GEM, ECMWF e GFS são unânimes, centro depressionário de características subtropicais poderá ser nomeada, uma vez que é  área de baixa pressão entre a BA e o ES. Ressalta-se que os modelos GFS indicam ventos inferiores a 64 km/h e a Marinha do Brasil, órgão responsável pela Bacia, poderá nomeá-lo como “Guará”.

Projeção inicial dia 04/12 à 10/12

Projeção atual entre dia 06/12 a 10/12

Os nomes dados aos ciclones são retirados de uma lista sazonal, que varia conforme a bacia e são de escolhidas com muitos anos de antecedência. Os últimos registros foram Furacão Catarina (2004), Anita (2010), Arani (2011), Depressões Subtropicais Bapo e Cari em Janeiro e Fevereiro de (2015), Depressões Subtropicais Deni e Eçaí em Novembro e Dezembro de (2016).

No último ano, no feriado da proclamação da República, uma área de baixa pressão foi nomeada como Tempestade Subtropical Deni e, quando associou-se à formação da ZCAS (Zona de Convergência do Atlântico Sul), causou transtornos às populações do estado de MG, na cidade de Aimorés, causando inundações e mortes pelas região. Seguidamente, o estado do ES sofreu com a passagem do Deni, com grandes volumes de precipitação afastado da costa.

TSM-INPE
Temperatura de Superfície do Mar

Mar de ressaca para 09/12 entre a BA e RJ afastado da costa

As projeções indicam chuvas intensas sobre parte do Centro-Oeste, Sudeste e BA,  ZCAS (Zona de Convergência do Atlântico Sul). Gradualmente, os volumes aumentarão com o passar dos dias e os risco de enchentes, inundações e deslizamentos de terra talvez se confirmem entre cidades de SP, MG e RJ (Centro Sul Fluminense, Noroeste Fluminense, Norte Fluminense e Serrana Fluminense) divisa com o ES, devido a depressão subtropical com possíveis impactos em algumas destas localidades.

ATENÇÃO CHUVAS INTENSAS, GFS

ATENÇÃO CHUVAS INTENSAS GFS de 06/12

Os modelos indicam uma atenção especial para o final de semana e a partir desta quarta-feira, 07/12. As pressões vão baixar em médios níveis associadas a baixa pressão em 700 hPa, que avança do Centro-Oeste em direção a BA e ES, podendo causar tempestades severas por vários estados associadas às Linhas de Instabilidade (LI) que podem produzir SCM (sistema convectivo mesoescala) ou CCM (complexo convectivo mesoescala), com chuvas fortes de até 200 mm/dia, descargas elétricas, vendavais e queda de granizo associados ao calor e umidade.

INMET
ZCAS (Zona de Convergência do Atlântico Sul)

INMET
ZCAS (Zona de Convergência do Atlântico Sul)

REGIÃO NORTE

Área afetada para 52 municípios do AM, ZCAS:
Centro Amazonense, Sul Amazonense, Norte Amazonense, Sudeste Paraense, Baixo Amazonas, Sudoeste Paraense, Norte Roraimense, Sul Roraimense;

CENTRO-OESTE

Área afetada para 474 municípios de TO, MT, MG, RO, ZCAS:
Aviso para as áreas: Distrito Federal, Sudoeste Rondonense, Alto Madeira, Centro Sul Mato-Grossense, Nordeste Mato-Grossense, Norte Mato-Grossense, Sudeste Mato-Grossense, Sudoeste Mato-Grossense, Centro Goiano, Leste Goiano, Sul Goiano, Norte Goiano, Noroeste Goiano, Jalapão, Sudeste Tocantinense, Sul Tocantinense, Oeste Tocantinense, Centro Tocantinense, Sudeste Rondonense;

SUDESTE

Área afetada para 35 municípios do RJ, ZCAS: (talvez)
Noroeste Fluminense, Norte Fluminense, Centro Sul Fluminense, Serrana Fluminense;

Área afetada para 28 municípios do RJ, ZCAS: (talvez)
Costa Verde, Metropolitana do Rio de Janeiro, Médio Paraíba, Centro Sul Fluminense;

Área afetada para 536 municípios de MG, ZCAS:
Triangulo Mineiro/Alto Paranaíba, Central Mineira, Vale do Rio Doce, Jequitinhonha, Metropolitana de Belo Horizonte, Zona da Mata Mineira, Campo das Vertentes de Minas, Norte Mineiro, Oeste Mineiro, Sul/Sudoeste Mineiro, Noroeste Mineiro;

Área afetada para 474 municípios do MS e SP, ZCAS:
Leste Sul-Mato-Grossense, Campinas, Bauru/Araraquara/Piracicaba, Ribeirão Preto, Araçatuba/São José do Rio Preto, Presidente Prudente/Marília/Assis, Sul e Sudoeste Sul-Mato-Grossense, Pantanal Sul-Mato-Grossense, Centro Norte Sul-Mato-Grossense;

Área afetada para 182 municípios de MG divisa com a BA, ZCAS:
Vale do Mucuri, Vale do Rio Doce, Jequitinhonha, Norte Mineiro, Noroeste Mineiro;

Área afetada para 20 municípios do ES, ZCAS:
Rio Doce Capixaba, Centro-Oeste Capixaba, Nordeste Capixaba, Noroeste Capixaba;

ACUMULADOS DE CHUVAS, riscos potenciais:
Chuva entre 30 a 60 mm/h ou 50 a 100 mm/dia. Risco de alagamentos, deslizamentos de encostas, transbordamentos de rios, em cidades com tais áreas de risco;

Instruções:
Evite enfrentar o mau tempo.
Observe alteração nas encostas.
Se possível, desligue aparelhos elétricos e quadro geral de energia.
Em caso de situação de inundação, ou similar, proteja seus pertences da água envoltos em sacos plásticos.
Obtenha mais informações junto à Defesa Civil (telefone 199) e ao Corpo de Bombeiros (telefone 193).

TEMPESTADES, riscos potenciais:
Chuva entre 30 e 60 mm/h ou 50 e 100 mm/dia, ventos intensos (60-100 Km/h), e queda de granizo. Risco de corte de energia elétrica, estragos em plantações, queda de árvores e de alagamentos;

Instruções:
– Em caso de rajadas de vento: (não se abrigue debaixo de árvores, pois há risco de queda e descargas elétricas e não estacione veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda).
– Se possível, desligue aparelhos elétricos e quadro geral de energia.
Obtenha mais informações junto à Defesa Civil (telefone 199) e ao Corpo de Bombeiros (telefone 193).

Predições/Estimavas da semana:
(Algumas modelagens podem se antecipar ou declinar por divergências)

Terça-feira, (05/12), cavado e áreas de instabilidades associado a ZCAS contribuíram para o céu encoberto sobre a cidade do RJ. O calor prevalece para os próximos dois dias, mantendo as chances para tempestades vespertinas, são possíveis;

Quarta-feira, (06 e 07/12), sol no RJ, cavado avança para o alto mar distante da costa do RJ. Divergências nos modelos, Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) se intensifica e as preocupações aumentam devido a formação de outro cavado de média e alta troposfera em 500 hPa na Bolívia, poderá desestabilizar o interior do país nos próximos dias;

Quinta-feira, (07 e 8/12), áreas de instabilidades se intensificam, ZCAS e baixas pressões sobre as regiões do RS (divisa) com SC e PR, além do Paraguai, MS, MT (Centro-Oeste) e Sudeste (SP, MG, RJ (médio Paraíba, centro sul, Serrana e noroeste Fluminense). Novas áreas de baixas pressões e cavados na costa do Sudeste e do RS podem provocar temporais;

Sexta-feira, (08/12), chance para chuvas volumosas de 100 mm/h/dia, acompanhadas de descargas elétricas e eventual queda de granizo associados ao calor e umidade. Existe risco para enchentes, inundações e deslizamentos de terra entre parte do Centro-Oeste, Sudeste (SP, MG e RJ (noroeste, norte, centro sul e Serrana Fluminense), talvez. A cidade do Rio de Janeiro terá a menor chance de chuvas pesadas (divergências dos modelos);

PS: Transição da área de baixa pressão/vórtice ciclônico entre o continente e mar associada a ZCAS. Começa a formação de um centro depressionário de características subtropicais entre a BA e ES, divergências dos modelos GFS. Marinha do Brasil poderá nomeá-lo;

==== ATENÇÃO ====

Sábado, (09 e 10/12), chuvas intensas e (LI) linhas de instabilidades podem produzir SCM (sistema convectivo mesoescala) ou CCM (complexo convectivo mesoescala) com possíveis impactos sobre as regiões do Sudeste entre MG, ES e BA. Ventos costeiros fortes são possíveis por divergência dos modelos.

No RJ, nas regiões do norte, noroeste e Serrana Fluminense devido a formação da depressão subtropical e Zona de Convergência do Atlântico Sul, (ZCAS), poderá  causar chuvas fortes na parte interior do estado devido a rotação do ciclone no mar.

PS: Área de baixa pressão/vórtice ciclônico entre o continente e mar associada a ZCAS. Começa a formação de um centro depressionário de características subtropicais entre a BA e ES, divergências dos modelos GFS. Marinha do Brasil poderá nomeá-lo;

Domingo, (10 e 11/12), no período da tarde e madrugada, linhas de instabilidades se intensificam, podem produzir SCM (sistema convectivo mesoescala) ou CCM (complexo convectivo mesoescala) e causar temporais por toda BA, interior de MG, GO, DF até o Centro-Oeste associada a ZCAS (Zona de Convergência do Atlântico Sul). Divergências dos modelos indicam o afastamento ou retração de chuvas sobre a cidade do RJ;

Segunda-feira, (11 e 12/12), melhoria das condições atmosféricas entre os estados principalmente sobre o Sudeste entre SP e RJ, menor chance para BA, ES, parte de MG devido ao avanço do centro depressionário subtropical pro mar e mais afastado da costa, a depressão se torna extratropical. ZCAS (Zona de Convergência do Atlântico Sul) começa a se desconfigurar talvez;

Terça-feira, (13 e 14/12), chance de chuvas volumosas para todo o Nordeste, incluindo a BA, parte do ES e interior de MG. Modelos indicam o fortalecimento da ZCAS (Zona de Convergência do Atlântico Sul) ou mesmo da ZCOU (Zona de Convergência de Umidade).  Deve-se manter as condições de chuvas talvez severas sobre estas regiões;

As informações prestadas acima estão sujeitas a atualizações nos próximos dias.

Colaboração do Prof. Douglas V. O. Lessa Paleontólogo do Clima
Fonte de pesquisa: NOAA (Administração Nacional Oceânica e Atmosférica), GFS, GEM, NAVAGEM, CMC, INMET, INPE (BRAMS), Windy, Tempo.pt e Marinha do Brasil.

Deixe uma resposta