Começa mais uma edição da Feira da Providência

Legenda: Corte da fita inaugural pelo prefeito Crivella representa a expectativa de mais um ano de sucesso da feira. Foto: Divulgação

Em cerimônia que contou com a presença do arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani Tempesta e do prefeito Marcelo Crivella, foi aberta oficialmente, nesta quarta-feira, a 57ª Feira da Providência, no Riocentro, em Jacarepaguá. zona oeste da cidade. Crivella tirou o laço da fita sobre as catracas da entrada do Pavilhão 4, fazendo a liberação simbólica do acesso do público aos estandes. Com o tema Esperança, o evento reúne cerca de 200 expositores, distribuídos em 25 mil metros quadrados que levarão o público a uma viagem cultural, com uma grande variedade de artesanato e produtos típicos de 20 países e 10 estados, além de artigos para casa e decoração, moda, beleza, saúde e bem-estar.

– Tenho a impressão que a Feira vai mover muitas pessoas a virem pra cá. Normalmente, são 100 mil pessoas e dessa vez esperamos dobrar o público – disse o prefeito.

 Produtos

Crivella passeou pelo pavilhão e aproveitou para comprar alguns produtos. Em um estande, escolheu velas aromáticas. Em outro, levou dois quadros: um com a famosa frase “Gentileza gera gentileza”, do Profeta Gentileza; e outro com os dizeres “Amar a Deus sobre todas as coisas”. Crivella ainda fez um pedido público para que as pessoas prestigiem o evento:

– Faço um apelo, um apelo aos cariocas e a todos os homens e mulheres de boa vontade, que nos ajudam e que venham aqui para comprar bons e baratos produtos. E, acima de tudo, mostrar solidariedade nesse momento difícil do Rio.

A feira é organizada pelo Banco da Providência e faz parte do calendário de atrações socioculturais da cidade. A previsão é que 100 mil pessoas visitem os estandes durantes os cinco dias de evento. O mercado de importados, com mais de 200 rótulos de vinhos e cervejas, encontro com influenciadores digitais e concurso de cosplayers são alguns destaques do evento.

Sem fins lucrativos, o Banco da Providência trabalha pela redução da desigualdade social e colabora para a defesa dos direitos de jovens, adultos e famílias que vivem em situação de pobreza extrema na cidade do Rio, através dos projetos de capacitação profissional e geração de renda. As ações são realizadas em bairros que abrangem 60 comunidades com os mais baixos índices de desenvolvimento humano (IDH). A Feira é um evento cujo lucro é investido totalmente nas atividades sociais da organização.

Dom Orani Tempesta agradeceu o esforço de todos para a realização de mais um evento.

– No meio de tanto caos, dificuldade e problemas no mundo e no Brasil de hoje, nós não deixamos que a esperança seja roubada. Esperamos viver cada vez mais confiantes no presente e no futuro, sabendo bem o chão que nós pisamos, mas ao mesmo tempo olhando com esperança para o futuro e trabalhando para construí-lo cada vez melhor na comunhão e na unidade – concluiu o arcebispo.

 

Edição: Wagner Sales