Comunidades de Nova Iguaçu fazem reivindicações ao ministro das Cidades

Moradores discutem suas reivindicações com Rosangela GomesFoto: Divulgação

O ministro das cidades, Alexandre Baldy, o presidente da Funasa (Fundação Nacional de Saúde), Rodrigo Sérgio e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, acompanhados do prefeito Rogério Lisboa e políticos da região, estiveram em duas agendas em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

Em um evento na Escola Municipal Pera Flor, no bairro Prados Verdes, o ministro Baldy viu de perto as demandas da comunidade que precisa de saneamento básico, iluminação pública e transporte, itens mais solicitados pela juventude presente no encontro.

“Quando fui ao gabinete do ministro, falava exatamente dessa região: Prados Verdes. Lembro quando um pai de família me falou ano passado durante uma caminhada que precisou entrar em uma manilha para desobstruir e assim esvaziar a água da chuva que invadiu sua casa. Um relato que me emocionou muito”, declarou a deputada Rosangela Gomes.

A segunda agenda foi realizada no Conjunto Residencial Jardim Guandu, onde os moradores reclamam da falta d’água, problemas no encanamento dos prédios, vazamento de água e ausência de creches no bairro.

Durante encontro com os com a comunidade, o ministro prometeu a regularização dos contratos com o Banco do Brasil que ainda estão pendentes e em breve serão retomadas as obras de mais de mil moradias.

“Sabemos que trazer apenas o asfalto não resolve o problema. Esta região precisa de um grande trabalho de drenagem, saneamento básico, pavimentação, etc. Acreditamos que em breve teremos boas notícias. Com relação as obras paradas acreditamos que nos primeiros meses de 2018 as obras serão retomadas”, disse o ministro.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, garantiu que irá liberar R$ 30 milhões em recursos parlamentares para as obras na região através da deputada iguaçuana, Rosangela Gomes.

Já o presidente da Funasa, Rodrigo Sérgio, informou que que enviará R$ 10 milhões para obras de saneamento na localidade.

Em sua fala, prefeito Rogério Lisboa explicou aos moradores os problemas ocorridos na unidade de saúde 24h Patrícia Marinho, que ficou fechada durante todo ano de 2017 devido a falta de recursos e rombos no pagamento dos servidores. Ele garantiu que logo no início de 2018 a unidade será reaberta.

Edição: Wagner Sales

Deixe uma resposta