” Eu sou o Michael Jackson. Só que morri em mim para ninguém perceber”

 

Publicado em 10 de Março de 2017
Ilustração: André Barroso

– Sei que você está aqui há pouco tempo, mas decidi compartilhar um segredo, se prometer guardá-lo.

– Mas por que você me confiaria um segredo? Só estou aqui de passagem.​

– Porque soube que a sua profissão é jornalista. E o meu segredo é em off. Posso contar o meu segredo?​

– Tudo bem. A casa dorme. Irei ouvi-lo e guardarei o seu off…​

– Todos pensam que eu morri, mas eu ainda estou vivo.​

– Você está enganado, amigo. Todos conversam com você. Você está vivo com toda certeza.​

– Mas eu morri. Só que não. Na verdade eu me disfarcei da morte para estar escondido em mim, que estou vivo. Mas o mundo não pode saber disso. Pelo menos por enquanto.​

– Você está confuso. Como é se disfarçar de morte?​

– É só fingir que estou vivo ainda, quando estou morto por dentro. A morte é o meu esconderijo.

– E por que você se esconde na morte que está viva em você?​

– Por que estou preparando o lançamento do meu próximo CD.​

– Não sabia que você era cantor…​

– Esse é o meu segredo. Eu sou o Michael Jackson!​

– Você é homônimo do Rei do Pop?​

– Não. Eu sou o Rei do pop! Só que disfarçado de mim mesmo.​

– Como assim? Que brincadeira é essa, companheiro?​

– Eu sei que é difícil de acreditar, todos pensam que morri, mas ainda estou vivo em mim. Veja… Eu sei dançar ‘Thriller’… Sou cantor, compositor, produtor e dançarino. Olha os meus passos…

It’s close to midnight… Something evil’s lurkin’ in the dark
Under the moonlight… You see a sight that almost stops your heart… You try to scream… But terror takes the sound before you make it… You start to freeze… As horror looks you right between the eyes… You’re paralyzed…​

– Sim, fico lisonjeado pela apresentação exclusiva, você canta bem. Mas você não é o Michael Jackson. Ele morreu em 2009! Você é mais um anônimo aqui na casa. Um anônimo em delírio!​

– Vou te provar que sou Michael Jackson. É por isso que o escolhi. Sei que é jornalista. Estou preparando o grande show do meu ressurgimento. E quero que você seja o meu assessor de imprensa e divulgador! Quero que você agende uma entrevista minha num programa popular.​

– Olha, agradeço o seu convite, mas não posso interferir no seu tratamento…​

– Não estou em tratamento. Estou escondido dentro de mim até o meu grande show… Veja: ” Cause this is thriller… Thriller night… And no one’s gonna save you… From the beast about to strike… You know it’s thriller… Thriller night… You’re fighting for your life
Inside a killer… Thriller tonight”…​

– Ok, Michael… Michael Jackson! Ok. Aceito ser o seu assessor de imprensa. O que devo fazer agora?

Qual será o nome do seu novo álbum?​

– Não posso falar. É segredo. Em off.​

– Mas como você quer que eu divulgue seu trabalho se ele está sob segredo?​

– Não sei. Você é o jornalista. Eu sou o Michael Jackson. Cada um com a sua função.

​- Sei…

​- Vou apresentá-lo ao meu agente.​

– Você tem um agente?​

– Claro! Eu sou o Michael Jackson, não já te falei?​

– Ok, Michael… Qual é o nome do seu agente?​

– Elvis Presley.​

– Mas o Elvis está morto! Ele morreu em 1977!​

– Não! Ele também está vivo! Está escondido igual a mim…​

– E onde ele está agora?​

– No andar de cima da casa. Dormindo, ao lado dos Mamonas Assassinas…​

***Ricardo França é jornalista premiado, especiado na cobertura policial, Segurança Pública e Direitos Humanos. É professor universitário, cronista e poeta apaixonado pelo jogo de xadrez e pelo Rio de Janeiro. Trabalhou em diversos veículos de comunicação, na mídia impressa, TV, e assessorias de imprensa. Colunista convidado do Portal SolidaRio Notícias.