CR7 é acusado de não pagar mais de R$ 50 milhões em impostos

A procuradoria de Madri apresentou uma queixa no Tribunal acusando o futebolista português Cristiano Ronaldo de não pagar impostos no valor de 14,7 milhões de euros (R$ 54,4 milhões).

O jogador da famosa equipe de futebol Real Madrid é acusado de crimes fiscais no período entre 2011 e 2014, informa o jornal El Mundo.

Na queixa apresentada ao Tribunal se refere que o suspeito usava uma “estrutura corporativa criada em 2010 para esconder rendimentos obtidos na Espanha”, o que é considerado ser um “incumprimento premeditado de obrigações fiscais na Espanha.”

Segundo escreveu a revista Spiegel, Ronaldo escondeu rendimentos dos impostos usando offshores localizadas nas Ilhas Virgens Britânicas e na Suíça. Destaca-se que o futebolista usava um esquema desenvolvido pelo seu agente.

Mais cedo, a mídia espanhola tinha publicado uma série de matérias sobre queixas semelhantes. Em particular, havia suspeitas sobre crimes fiscais quanto ao ex-jogador do Club Atlético de Madrid, Radamel Falcao García (5,6 milhões de euro), o lateral-esquerdo do Real Madrid CF, Fábio Coentrão (1,3 milhões de euro), e o atacante do Barcelona, Lionel Messi (4,1 milhões de euro). O último jogador foi considerado culpado e condenado em 21 meses de prisão e deverá pagar uma multa de 2 milhões de euros.

No entanto, segundo as tradições jurídicas espanholas, aqueles que cometem um crime não violento, e que são condenados por um período inferior a dois anos, são sujeitos a suspensão de pena. Assim, a pena de prisão de Messi também deverá ter um caráter de pena suspensa.

Fonte: Sputnik