Crescimento de cooperativas obtém receitas de R$ 31,5 bilhões

A contribuição do cooperativismo barriga-verde

Presidente da Ocesc Luiz Vicente Suzin destacou o crescimento do setor (Foto: Emanuelle Gomes Queiroz)
Presidente da Ocesc Luiz Vicente Suzin destacou o crescimento do setor (Foto: Emanuelle Gomes Queiroz)

O cooperativismo catarinense – estruturado no campo e na cidade – continua em ascensão e cresceu 15% no ano passado, de acordo com a Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (OCESC). A expressão do setor é reconhecida nacionalmente: as 265 cooperativas catarinenses reúnem mais de 2 milhões de associados,  mantêm 58 mil empregos diretos e faturam mais de R$ 31,5 bilhões de reais por ano.

Ao apresentar avaliações e projeções, o presidente e o superintendente da OCESC, Luiz Vicente Suzin e Neivo Luiz Panho destacaram que, em 2016, o setor investiu na base produtiva, na diversificação de produtos e serviços e na qualificação de colaboradores, dirigentes e associados. “As cooperativas ignoraram a recessão de 2015 e 2016 e continuaram crescendo, com foco no mercado e aperfeiçoamento constante da gestão”, resumiu o presidente.

Crescimento da Cooperativas II .
Superintendente Neivo Luiz Panho apresentou avaliações e projeções das cooperativas (Foto: Emanuelle Gomes Queiroz)

A receita operacional bruta atingiu R$ 31,5 bilhões de reais, com incremento de 15%. Foi o oitavo ano consecutivo de crescimento, após a crise financeira internacional de 2008/2009 que atingiu todos os continentes.

O quadro social teve uma expansão de 9%, alcançando 2 milhão 95,7 mil pessoas. Consideradas as famílias cooperadas, isso significa que metade da população estadual está vinculada ao cooperativismo. Os dirigentes destacaram o crescimento do quadro social no segmento de jovens e mulheres. O número de jovens até 25 anos que se associaram às cooperativas teve um extraordinário crescimento de 67% no ano passado, chegando a quase meio milhão de pessoas (490.366), representando 23% do total de associados.

Suzin e Panho destacaram que cresceu em 12% a participação da mulher no quadro social das cooperativas de SC. Atualmente, 37% dos associados são do sexo feminino, índice que representa 784,5 mil pessoas.

O quadro geral do desempenho das cooperativas revela que, em 2016, o número total de empregados diretos manteve-se estável com leve aumento de 2%, passando a 57.995 colaboradores.

Em 2016, as cooperativas catarinenses recolheram R$ 1 bilhão 846 milhões de reais em tributos, sendo R$ 1,225 bilhão de reais de geração de impostos sobre a receita bruta (crescimento de 17,5%) e R$ 620,9 milhões de reais de geração de contribuições sobre a folha de pagamento de salários (aumento de 7%).

As cooperativas dos ramos agropecuário, saúde, crédito, consumo, infraestrutura e transporte registraram o movimento econômico mais expressivo.

RAMOS

As 52 cooperativas agropecuárias representam 63% do movimento econômico de todo o sistema cooperativista catarinense. No conjunto, essas cooperativas mantêm um quadro social de 69.325 cooperados e um quadro funcional de 37.948 empregados. O faturamento anual do ramo agropecuário totalizou R$ 19 bilhões 924 milhões de reais.

O ramo de crédito apresenta o maior número de associados e a segunda posição em  movimento econômico. As 62 cooperativas de crédito reúnem 1 milhão 389,4 mil cooperados, mantêm 7.356empregados e movimentaram R$ 5 bilhões e 26,5 milhões de reais no último ano.

O ramo de saúde, com 30 cooperativas e 11.631 associados, faturou R$ 3 bilhões 249  milhões de reais.

O ramo de transporte, formado por 40 cooperativas teve R$ 1 bilhão 405 milhões de reais de movimento, beneficiando 10.563 cooperados. No ramo de infraestruturaatuam 33 cooperativas de eletrificação rural com 311.466 associados. Em 2016, essas cooperativas faturaram R$739,5  milhões de reais.

As 14 sociedades cooperativas que atuam no ramo de consumo com 294.493 associados, faturaram R$ 1 bilhão 125 milhões de reais no ano passado.

Os ramos de trabalho, produção, habitacional, mineral, especial e educacional, mesmo com menor expressão econômica, são instrumentos para a promoção de renda às pessoas físicas, que organizadas na forma de cooperativas prestam serviços especializados aos mais diversos segmentos da sociedade. São 34 cooperativas formadas por 8.892 cooperados que, em 2016, geraram R$ 55,5 milhões de reais em receitas.

Luiz Suzin e Neivo Panho também informaram que o Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (SESCOOP/SC), vinculado a OCESC, investiu, em 2016, R$ 21,3 milhões de reais para ações de formação profissional, promoção social e outras atividades, num total de 1.909 eventos, que atenderam 125.533 pessoas – entre associados, empregados e dirigentes de cooperativas.

NÚMEROS DO COOPERATIVISMO DE SC

Força do cooperativismo catarinense 265 cooperativas catarinenses;

Reúnem 2.095.772 associados;

(MAIS DA METADE DA POPULAÇÃO ESTÁ VINCULADA AO COOPERATIVISMO)

Mantém 57.995 empregados;

Faturam mais de R$ 31,5 bilhões de reais por ano;

Receita operacional bruta das cooperativas de SC em 2016

R$ 31 bilhões 526,4 milhões de reais.

Crescimento em 2016: 15%.

Receita dos principais ramos do cooperativismo

Agropecuário: R$ 19 bilhões 924 milhões de reais. (63% do total)

Crédito: R$ 5 bilhões 26 milhões de reais. (16%)

Saúde: R$ 3 bilhões 249 milhões de reais. (10%)

Transporte: R$ 1 bilhão 405 milhões de reais. (5%)

Consumo: R$ 1 bilhão 125 milhões de reais. (4%)

Infraestrutura: R$ 739,6 milhões de reais. (2%)

Número TOTAL de cooperados (associados) às cooperativas de SC

2.095.772 pessoas.Consideradas as células familiares, mais da metade da população catarinense está vinculada ao cooperativismo.

Crescimento em 2016: 9%.

Número de cooperados dos RAMOS do cooperativismo

Crédito: 1.389.402.

Infraestrutura: 311.466.

Consumo: 294.493.

Agropecuário: 69.325.

Saúde: 11.631.

Transporte: 10.563.

Educacional: 5.069.

Trabalho: 2.878.

Habitacional: 690.

Mineral: 154.

Produção: 58.

Especial: 43.

Os 12 ramos do cooperativismo catarinense

As cooperativas dos

ramos agropecuário, saúde, crédito, consumo, infraestrutura etransporte registraram o movimento econômico mais expressivo. Os ramos de trabalho,  produção,  habitacional,  mineral, especial e educacional, mesmo com menor expressão econômica, são instrumentos para a promoção de renda às pessoas físicas, que organizadas na forma de cooperativas prestam serviços especializados aos mais diversos segmentos da sociedade.

Participação da mulher no quadro social das cooperativas de SC

37% ou 784.583 pessoas do sexo feminino.

Crescimento em 2016: 12%.

Participação de jovens até 25 anos no quadro social

23% ou 490.366 jovens.

Desempenho de 2016: aumento de 67%.

Empregados de cooperativas

As 265 cooperativas catarinenses empregaram diretamente 57.995 pessoas em 2016.

Crescimento em 2016: 2%.

Pagamento de tributos pelas cooperativas de SC

Em 2016, as cooperativas catarinenses recolheram: R$ 1 bilhão 846,3 milhões de reais.

  • Geração de impostos sobre a Receita Bruta: R$ 1 bilhão 225,4milhões de reais.

Crescimento de 17,5%.

  • Geração de contribuições sobre a folha de pagamento: R$ 620,9 milhões de reais.

Crescimento de 7%.

Sobras (resultado) das cooperativas antes das destinações legais

R$ 1 bilhão 241,2 milhões de reais.

Evolução em 2016: 2% .

Patrimônio Líquido das cooperativas catarinenses

R$ 10 bilhões 500 milhões de reais.

Crescimento em 2016: 11%

Investimentos na formação profissional

O Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (SESCOOP/SC), vinculado à OCESC, investiu, em 2016, R$ 21,3 milhões de reais para ações de formação profissional, promoção social e outras atividades, num total de 1.909 eventos, que atenderam 125.533 pessoas – entre associados, empregados e dirigentes de cooperativas.

Ações diretas: (cursos, seminários, workshops, encontros e demais eventos realizados diretamente pela unidade estadual do SESCOOP/SC),

Eventos: 35.

Participantes: 981.

Valores aplicados: R$ 738.226,00.

Auxílio-Educação

Alunos: 1.138.

Cooperativas atendidas: 111.

Valores aplicados: R$ 5.947.785,00.

Programa Aprendiz Cooperativo

Jovens: 802.

Cooperativas atendidas: 56.

Valores aplicados: R$ 2.385.026,00.

Ações delegadas: (Eventos realizados pelas cooperativas)

Eventos: 1.618.

Participantes: 103.431.

Valores aplicados: R$ 8.652.817,00.

Promoção social

Eventos: 206.

Participantes: 20.869.

Valores aplicados: R$ 3.278.480,00.

Monitoramento

Eventos: 50.

Cooperativas atendidas: 85.

Valores aplicados: R$ 299.472,00.

Manutenção da estrutura

Colaboradores: 13.

Custeio anual: R$ 2.072.980,00.

Principais programas mantidos pelo SESCOOP/SC

Formação e capacitação profissional, promoção social, monitoramento e desenvolvimento de cooperativas, ações centralizadas, ações delegadas, auxílio educação, programa Cooperjovem, programa jovens lideranças cooperativistas (JovemCoop), mulheres cooperativistas, jovem aprendiz, programa de desenvolvimento da gestão de cooperativas (PDGC), formação para conselheiros administrativos e fiscais para cooperativas de crédito (FORMACRED), monitoramento e auditoria em pequenas cooperativas.