Depressões extratropicais no Sul do Brasil e calor no Sudeste marcam o final da estação

A semana começa com tempo seco em grande parte do país devido ao bloqueio atmosférico que persiste e o sol predominará com poucas nuvens. A tarde, os índices de umidade relativa do ar ficarão abaixo do ideal em grande parte do Centro-Oeste, interior do Sudeste e do Nordeste e faixa sul da Região Norte. A maior instabilidade seguirá concentrada no norte da região Norte e na costa Leste do Nordeste.

Um cavado em 500 hP nos níveis médio da troposfera, faixa alongada de baixa pressão com 1004 hPa, poderá causar tempestades severa nos dias 07 a 09/08, entre a Província de Santa Fé na Argentina, ao sul do Uruguai e norte da Argentina, divisa com o RS, que poderá vir acompanhada de chuva forte, descargas elétricas, vendavais de 100 km/h e queda de granizo associada às nuvens convectivas.

ATENÇÃO
BAIXA UMIDADE e VENTOS COSTEIROS-RJ INMET

Área afetada para 286 municípios de SP e MS, alerta de Perigo, umidade relativa do ar entre 12% à 20%:
Leste Sul-Mato-Grossense, Campinas, Bauru/Araraquara/Piracicaba, Ribeirão Preto, Araçatuba/São José Do Rio Preto, Presidente Prudente/Marília/Assis, Sul E Sudoeste Sul-Mato-Grossense, Pantanal Sul-Mato-Grossense, Centro Norte Sul-Mato-Grossense;

Área afetada para 420 municípios entre SP e MS, alerta de Perigo Potencial, umidade relativa do ar entre 20% à 30%:
Leste Sul-Mato-Grossense, Campinas, Bauru/Araraquara/Piracicaba, Itapetininga, Ribeirão Preto, Araçatuba/São José Do Rio Preto, Sorocaba/Bragança Paulista, Vale Do Paraíba/Litoral Norte, Metropolitana De São Paulo, Presidente Prudente/Marília/Assis, Sul E Sudoeste Sul-Mato-Grossense, Pantanal Sul-Mato-Grossense, Centro Norte Sul-Mato-Grossense, Serra Da Mantiqueira;

Área afetada para 338 municípios de MG, alerta de Perigo Potencial, umidade relativa do ar entre 20% à 30%:
Triangulo Mineiro/Alto Paranaíba, Central Mineira, Jequitinhonha, Metropolitana De Belo Horizonte, Campo Das Vertentes De Minas, Norte Mineiro, Oeste Mineiro, Sul/Sudoeste Mineiro, Noroeste Mineiro;

Área afetada para 49 municípios do RJ e ES válido para às próximas 48 horas:
Costa Verde, Baixadas Litorâneas, Metropolitana do Rio de Janeiro, Norte Fluminense, Médio Paraíba, Metropolitana de Vitória, Litoral Sul Capixaba;

Predições/Estimativas da semana, atenção:

Nesta terça-feira, (08/08), a circulação da alta pós-frontal, bem como a convergência de umidade favorecida e direcionada pelo sistema frontal subtropical, que encontra-se sobre o Oceano Atlântico, favorece a condição de chuva fraca e isolada sobre o litoral de AL e de SE e possibilidade de chuva sobre o Recôncavo Baiano.

No interior do Brasil, o dia será de pouca nebulosidade e sem chuva, devido à presença de uma circulação anticiclônica em 500 hPa, que apresenta o centro na Bolívia e uma crista com o eixo direcionado para o sudeste do Brasil e outra para o norte de MT e sul de TO.

As temperaturas ficarão baixas durante a madrugada na Serra da Mantiqueira, no sul de MG e pontos da área serrana do RJ, o que deve favorecer a formação de geada em pontos isolados destas localidades. Na Região Sul, as temperaturas ficarão baixas na madrugada nas áreas serranas do norte de SC e sul do PR. As pancadas de chuva estarão concentradas em algumas áreas do norte do AM e do PA, RR e pontos isolados do AP.  Há possibilidade de pancadas de chuva em áreas do noroeste do MA.

Ainda nesta terça-feira o Jato de Baixos Níveis (JBN) estará atuando desde o sul da Bolívia até o centro-leste da Argentina, Uruguai e parte da Região Sul. Esse sistema, conjuntamente com a presença de um cavado de ondas curtas em 500 hPa, favorece a formação de uma nova onda frontal no decorrer do dia, provocando temporais isolados sobre o RS e a partir da tarde sobre SC e sul do PR.

Quarta-feira, (09/08) a frente fria se deslocará de forma oceânica e chegará à noite no litoral norte de SP causando variação de nebulosidade e chance de chuva fraca na faixa litorânea. Na Região Sul, a borda do ciclone extratropical causará variação de nebulosidade no litoral com chuva isolada principalmente entre o litoral do PR, SC e litoral norte do RS. Uma ampla crista atuará a partir de um centro anticiclônico localizado no AM e se estenderá para o leste da Argentina.

ATENÇÃO PARA TEMPERATURAS MUITO BAIXAS

O ar frio que acompanha o cavado frontal em 500 hPa estará com temperatura de -18°C na metade sul do RS a partir da tarde e de -21°C no sul do RS no período da noite. Isto deverá causar bastante frio desde o RS ao leste da Argentina no período da noite. A isoterma de -9°C estará atingindo o sul de SP e o norte do PR no período da noite.

Esse sistema garantirá o tempo com predomínio de sol e aumento das temperaturas máximas na Bolívia, Paraguai, norte da Argentina, AC, RO, Peru, oeste e centro de MG e de SP e Centro-Oeste aquecerá as camadas baixas da troposfera.

No norte da Região Norte, a instabilidade tropical manterá as condições para pancadas de chuva isoladas. Entretanto, nos próximos cinco dias, haverá uma tendência para essa instabilidade se deslocar para o centro do AM onde nas últimas semanas o tempo esteve praticamente sem chuva e temperaturas bastante elevadas, típico para a época do ano. O centro do ciclone atuará à leste da Região Sul, que terá o centro mais intenso no modelo ETA 15 em relação ao modelo ETA 40 e GFS.

=== ATENÇÃO ===

Quinta-feira, (10/08), novo cavado se aprofundará sobre o leste da Argentina, Uruguai e oeste da Região Sul e até o próximo sábado (12/08) se formará uma nova frente fria, intensificando as linhas de instabilidades sobre a Região Sul, principalmente sobre o RS que poderá causar transtornos devido aos grandes volumes.

Rio de Janeiro, (10/08), ventos costeiros são possíveis com a passagem da depressão extratropical muito forte com 998 hPa e podem ultrapassar os 100 km/h. Modelos GFS indicam mar de ressaca intenso com ondas entre 3.00 a 5/6.00 metros, segundo a Marinha do Brasil. Estes modelos GFS, não levam em conta as fases da Lua que contribuem para uma agitação marítima.

Sexta-feira, (11/08), a frente fria da depressão extratropical do Pacifico (origem no Pacífico) estão ultrapassando os Andes e dando origem às depressões entre os países vizinhos e o Sul do Brasil. O fluxo de Sudeste poderá causar chuva de forma fraca e isolada no litoral sul do RJ associada a frente fria e formação de novo cavado no Sul do Brasil. Avançará para o alto mar e baixará seu centro ciclônico e sua frente fria poderá atingir o Norte do ES divisa com a BA.

Segundo observações dos modelos GFS e a INMET grandes volumes serão possíveis de acontecer para a próxima semana entre as datas mencionadas de (12 à 14/08) associada à formação de outro cavado de ondas curtas em 500 hPa, contribuindo para a formação de tempestades severas sobre o RS, a partir da tarde e sobre SC e sul do PR, norte de MS divisa com Paraguai, Uruguai e Argentina.

Atenção para Uruguai e Argentina

=== Atenção Sul do Brasil ===

Final de semana, domingo, (13 à 15/08), novo cavado de ondas curtas em 500 hPa e escoamento em 250 hPa, poderá provocar temporais sobre parte do RS divisa com SC, PR e SP. Linhas de instabilidades poderão se formar ao longo do dia associadas ao calor e umidade das regiões, com possíveis transtornos às populações devido à formação de nuvens convectivas que podem vir acompanhadas de chuva forte, descargas elétricas, vendavais de 100 km/h e queda de granizo.

Obs: Em caso de mudanças nos modelos GFS utilizados para as estimativas da semana, poderão haver mudanças conforme a necessidade.

Fonte de pesquisa NOAA, GFS, INPE, INMET, Windyty, GEM, NAVAGEM e Marinha do Brasil.