Diretor da PF prevê conclusão de inquéritos da Lava Jato no STF até o fim do ano

No encontro com a ministra Segóvia anunciou a conclusão dos inquéritos da Lava-Jato Foto: Divulgação STF

Todos em inquéritos em tramitação no Supremo Tribunal Federal (STF) deverão ser concluídos até o fim deste ano. Foi o que anunciou o diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, após encontro com a presidente do Supremo, Cármen Lúcia, em Brasília, nesta quarta-feira (10/01).

De acordo com Segóvia, “são mais de 200 inquéritos, sendo que aproximadamente metade é da Operação Lava-Jato”. No encontro, ele informou à ministra que foi ampliado o número de profissionais que atuam nos inquéritos no STF. “A Polícia Federal praticamente dobrou o número de delegados. Eram nove delegados conduzindo investigações junto ao STF e agora são 17”, disse.

O diretor-geral da PF afirmou que foram ampliados os números de investigadores e peritos. “Vários inquéritos estavam aguardando laudos periciais”, ressaltou.

Do encontro com a ministra participou também o delegado Rubens Maleiner, que conduz a investigação do acidente de avião que matou o ministro Teori Zavascki em janeiro de 2017. Ele relatou à presidente do Supremo que a investigação ainda está em andamento, mas já em um estágio avançado. “A possibilidade de um ato intencional contra o avião foi bastante explorada na investigação, com diversas perícias, e nenhum elemento nesse sentido foi encontrado. Pelo contrário, tudo conduz a um desfecho não-intencional”, declarou.

O delegado Maleiner afirmou que ainda não é possível saber qual foi a causa do acidente. Ele acentuou que a hipótese mais provável é falha do piloto. “Ainda dependemos de algumas perícias para fechar uma posição efetiva. Existe um conjunto de fatores que podem ter levado àquele desfecho, que dizem respeito especialmente às condições meteorológicas e às trajetórias e alturas desempenhadas pelo piloto na aproximação da pista de pouso. A linha principal é falha humana”, comentou.

 

Fonte: STF

Edição: Wagner Sales

Deixe uma resposta