Farsa ao estilo Temer se repete em várias partes do mundo, como agora em Porto Rico

Mário Augusto Jakobskind - Arte Rafael Sarrasqueiro
O mundo gira, mas em algumas artes do planeta as histórias se identificam, como no caso do Brasil e agora de Porto Rico. Nesse Estado associado dos Estados Unidos, o Congresso norte-americano aprovou uma Lei para a Supervisão, Administração e Estabilidade Econômica de Porto Rico que fixou a Junta de Supervisão Fiscal. E o que estabelece? O governo deve diminuir significativamente o gasto social para atender uma dívida dos credores com o Estado associado.
Na verdade, trata-se de um ajuste fiscal com medidas de arrocho que levam a afetar serviços básicos e por isso os cidadãos de Porto Rico temem que todas as medidas possam afetar drasticamente as condições de vida em razão das reduções nas verbas e consequentemente a diminuição das ajudas pelo Estado.
É a tal filosofia que por aqui os que tomaram o poder através de um golpe parlamentar, midiático e judicial querem impor ao povo brasileiro. É nos mesmos moldes do que foi aprovado para Porto Rico, onde a população está reagindo com uma greve contra as medidas de arrocho contra a população.
E no Dia do Trabalhador, o usurpador golpista Michel Temer divulgou um vídeo nas redes sociais com mentiras de aprovação da reforma trabalhista proposta e que na prática favorece ao patronato que apoiou o golpe que resultou na ascensão deste político considerado um verme por estar corroendo as conquistas sociais obtidas ao longo dos anos com muita luta.