Furacão Maria se desloca para o Norte dos EUA e Lee fortalecendo

O furacão Maria se deslocou mais ao norte dos EUA, cerca de 9 mph (15 km/h) no último domingo. Há chuva na costa sudeste, a oeste e leste das ilhas das Bermudas. Espera-se que Maria venha até cerca de 150 milhas de Outer Banks,  Carolina do Norte, até a quarta-feira e deverá virar a leste-nordeste para o mar. As imagens de satélite no domingo à tarde mostraram que as nuvens do fluxo de nível superior do Maria estão fluindo em direção a Carolina do Sul e Norte. As fortes tempestades do grande furacão permaneceram bem no mar. Maria teve uma área impressionante de tempestades intensas em torno de um grande olho de 35 milhas de diâmetro.

Os caçadores de furacões detectaram poucas mudanças na intensidade de Maria na manhã de domingo, com a pressão mantendo-se quase estável em 947-948 mb, os ventos de superfície mantendo uma velocidade de Categoria 2 com 105 a 110 mph cerca de (167 km/h). Maria está sob um corte de ventos moderados de 10 nós, devido a ventos de nível superior fora do sudoeste. As temperaturas da superfície do mar estão quentes em  29,5°C (85°F).

Previsão para Maria
Os ventos tropicais da tempestade preveem estender-se cerca de 185 milhas ao noroeste do centro de Maria na manhã de quarta-feira, então é provável que os Outer Banks da Carolina do Norte experimentem ventos sustentados perto de 35 a 40 mph, cerca de 65 km/h). A circulação no sentido anti-horário de Maria será capaz de conduzir uma tempestade de 2″ a 4″ (polegadas) de chuvas até a costa, cerca de 50 milhas em torno do Cabo Hatteras. Também podem ser esperadas chuvas intensas ao longo dos Outer Banks na quarta-feira.

O furacão Lee (14L) voltou à vida como tempestade tropical na noite desta última sexta-feira, emergindo do remanescente ex-Tropical Lee. No início da manhã de domingo, Lee tornou-se um furacão categoria 1 com 980 mb, cerca de 90 mph (145 km/h). Existe uma expectativa para se intensificar, o furacão se manteve em categoria 1. Como é típico de furacões pequenos e de maior latitude, Lee tem um olho distinto embutido com muita chuva trovoadas de cobertura baixa, resultado de seu clima atmosférico relativamente frio. O furacão poderá aumentar a força para categoria 2 em curto prazo. Os modelos desta segunda-feira mostram alta intensidade, a HWRF tem Lee pico como um Cat 2.

Lee hoje é uma tempestade com ventos de furacão que se estendem até 75 milhas de seu centro. De acordo com a análise do domingo, 12h dos modelo Ships, Lee terá condições favoráveis ​​para o desenvolvimento nos próximos dois dias com o vento de 5 a 10 nós e a temperatura de superfície do mar (SSTs), indica uma região de águas quente de 28°C (aproximadamente 82°F), cerca de 1°C acima da média.

Lee (14L) é a oitava tormenta nomeada consecutiva no Atlântico e para alcançar a força do furacão e traz o recorde deste ano de 13 tempestades nomeadas, 8 furacões, 4 furacões intensos e uma energia acumulada de ciclones (ACE) de 179. Uma típica temporada do Atlântico vê um total de 12 tempestades nomeadas, 6 furacões, 2 furacões intensos, e um ás de 92. Nós já estamos em 12º lugar para mais ACE no registro para uma temporada  e 6º lugar para grandes dias de furacão (18,25), já superando 2005.

Tempestade tropical Pilar poderá causar inundações no México e contribuirá para as chuvas do oeste do Texas. No Pacífico Oriental, Pilar se formou na noite de sábado, e é esperado que traga chuvas pesadas de 3″ a 7″ para a costa do sudoeste do México, perto de Puerto Vallarta e fluirá para o norte na próxima semana. Esta umidade irá interagir com uma frente fria de movimento lento para trazer chuvas intensas e generalizadas em excesso de 5″ para West Texas.

Fonte de pesquisa: NOAA/NWS National Hurricane Center, GFS europeu e modelo UKMET.