Gilberto Palmares convoca trabalhadores a lutar contra reformas

O deputado estadual pelo Partido dos Trabalhadores (PT), Gilberto Palmares, convocou brasileiros e brasileiras a lutar pelos direitos previdenciários e trabalhistas conquistados nas últimas décadas no país. A convocação foi feita durante plenária do partido, na quinta, dia 22 de junho, no Sindicato dos Bancários no Centro do Rio, com a presença de mais de 200 pessoas.

Aplaudido pelos participantes do encontro, o político agradeceu a todos que estão enfrentando tempos difíceis tanto no Rio de Janeiro, Estado em crise, quanto no país.

“Agradeço a todos que apesar das dificuldades financeiras estão na militância nas ruas, combatendo os projetos leis que vão acabar com a CLT e a previdência. Combatendo a mesma política de privatização que tivemos na era Collor e que colocou 110 mil servidores do Serpro, Casa de Moeda, Telerj e de outras estatais na rua. Hoje, querem privatizar a Cedae, a Cemig, o Banrisul, como fizeram no passado com o Banerj”, alertou Gilberto.

Após exibição do documentário “Anistiados do Plano Collor: uma história de resistência e de depoimentos de servidores que foram reintegrados por meio da Lei 8.878, durante o governo de Lula, o deputado lembrou ainda a importância de recuperar a história do PT e as conquistas do partido ao país.

“Aqui na Alerj a bancada foi contra o aumento da contribuição dos servidores de 11 para 14% e ainda contra a privatização da Cedae”, afirmou Gilberto Palmares, que ressaltou que num estado com mais de 200 mil servidores sem salários, o custo do transporte este ano aumentou 24%.

Depois de dois anos longe da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (ALERJ), a volta de Gilberto Palmares ao mandato político foi saudada pelos companheiros do PT. Nestes cinco meses de mandato, ele apresentou 12 projetos de lei e uma proposta de Emenda Constitucional (PEC), além de criar duas frentes parlamentares. Um destes projetos visa garantir a integração do VLT às barcas. Gilberto é ainda presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Previdência Pública.

O vice-presidente do PT, Jorge Florêncio, afirmou que o deputado é um patrimônio do partido, um político preocupado em servir ao povo, que está sempre próximo das comunidades e de suas bases. Ao seu lado, o deputado Nilton Salomão lembrou do posicionamento de Gilberto Palmares quando o ex-governador, Sérgio Cabral, criou as OS (Organizações de Saúde). Na época, Gilberto Palmares votou contra as OS.

“Ele disse não as OS antevendo que seriam danosas ao Estado do Rio de Janeiro. Como Gilberto fez falta nestes dois anos”, afirmou Salomão.

Já o deputado federal, Luiz Sérgio, ressaltou que a crise no Brasil abre uma janela de oportunidade para o partido acumular forças para vencer as eleições de 2018. O Partido dos Trabalhadores tem que reassumir as lutas pelos trabalhadores e derrotar este governo sem legitimidade, propondo uma reforma política que acabe com o modelo de financiamento.

O senador Lindberg Farias destacou que a experiência do deputado estadual, Gilberto Palmares, fez falta ao partido.

“Se ele estivesse conosco nos últimos dois anos, não teríamos cometido o erro de fazer aliança com o PMDB. Agora precisamos aprender com as lições. Subestimamos a burguesia e acreditamos que vivíamos numa democracia plena. Descobrimos que não podemos conciliar com determinados setores. Temos que mexer com as grandes fortunas, no sistema da dívida, entre outras propostas. Este governo do Temer traz austeridade unicamente para os trabalhadores, mas é um governo desmoralizado”, destacou Lindberg.

Estiveram presentes ainda na plenária, a deputada federal, Benedita da Silva, o vereador Reimont, além de estudantes, sindicalistas, bancários e militantes do partido.