Instituto Musiva reinaugura quiosque no MetrôRio

32 empreendedoras de favelas e territórios populares do Rio produzirão até 1.200 itens por mês. Peças custarão a partir de R$ 5 e renda irá diretamente para as artesãs O Instituto Musiva reinaugurará seu quiosque na Estação do Metrô Catete no dia 04 de outubro, às 14h. Ao todo, 32 artesãs de favelas e territórios populares do Rio exporão suas criações, destas, 25 estão sendo formadas pelo Projeto Tecendo Arte, em Triagem e Água Santa. As peças sustentáveis custarão de R$ 5 à R$ 300. Entre os itens que poderão ser adquiridos estão marcadores de livros, bolsas de banner, pesos de portas e artigos de moda feminina feitos com materiais recicláveis.

Instituto Musiva reinaugura quiosque no MetrôRio

Tássia di Carvalho

32 empreendedoras de favelas e territórios populares do Rio produzirão até 1.200 itens por mês. Peças custarão a partir de R$ 5 e renda irá diretamente para as artesãs .

 

O Instituto Musiva reinaugurará seu quiosque na Estação do Metrô Catete no dia 04 de outubro, às 14h. Ao todo, 32 artesãs de favelas e territórios populares do Rio exporão suas criações, destas, 25 estão sendo formadas pelo Projeto Tecendo Arte, em Triagem e Água Santa. As peças sustentáveis custarão de R$ 5 à R$ 300. Entre os itens que poderão ser adquiridos estão marcadores de livros, bolsas de banner, pesos de portas e artigos de moda feminina feitos com materiais recicláveis.

“O objetivo é estimular a autonomia financeira das empreendedoras. O quiosque é Colaborativo e todo o lucro fica com as artesãs”, conta Raquel Amaral, uma das Coordenadoras do projeto. O quiosque contará com a parceria do Coletivo Renorteia que vai orientar no design de produtos, tendências de moda, gestão de estoque e técnicas de venda para as 1.200 peças que poderão ser produzidas mensalmente para o espaço.

O quiosque teve uma temporada bem-sucedida em 2016 e voltará com algumas novidades este ano, entre elas identificar os produtos contando a história de cada artesão para empoderar e  divulgar os trabalhos manuais feitos por estes artistas populares.

O projeto Tecendo Arte é realizado pelo Instituto Musiva e patrocinado pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, através da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, do MetrôRio, da LAMSA e conta com o apoio do Instituto Invepar e da Unisuam.

Sobre o Musiva

Musiva significa mosaico, e foi através do ensino das artes dos mosaicos que o Instituto Musiva nasceu. Mais de 2 mil pessoas já foram capacitadas no Alemão, Rocinha, Deodoro, Cascadura, Ramos, Morro do Estado, Vigário Geral, entre outras favelas e periferias ao redor do Rio de Janeiro. O Musiva foi criado por Valmir Vale e Raquel Amaral. Os dois, nascidos e criados em Vigário Geral, se conheceram quando Valmir ensinou artesanato para Raquel, em 1993, quando ela tinha apenas 9 anos. Ele, artista plástico renomado, radicou-se na Europa por mais de uma década, até retornar ao país, movido pelo desejo de multiplicar os conhecimentos que adquiriu em mais de 30 anos de carreira. Reencontrou Raquel, que havia se formado em pedagogia e atuava em produção cultural, e juntos fundaram o Instituto Musiva, em 2010.

 

Sobre o Renorteia

Busca e promove o encontro da cidade com o seu norte, considerando as pessoas e os negócios regionais como preferência desde fornecedores até o atendimento ao público acreditando na circulação de recursos entre nossas vidas. Acreditamos em melhorar práticas de produção e de serviços através do empoderamento de mulheres com valorização de seu trabalho e de sua qualidade de vida, no incentivo do equilíbrio entre consciência e espírito, na preservação ambiental e na promoção de engajamento comunitário para acesso à melhores recursos e políticas para educação, saúde, cultura e economia regionais.