Madureira volta a ser a capital do samba com Portela e Império

Por  Ricardo França (Colaboração)

Publicado em 01 de Março de 2017

Confirmando a predileção do público e dos especialistas, a Portela, com 269.9 pontos, um décimo à frente da segunda colocada, Mocidade Independente de Padre Miguel, foi consagrada Campeã do Grupo Especial, com o enredo ‘Foi um rio que passou em minha vida e meu coração se deixou levar’. A dobradinha faz  de Madureira a capital do samba carioca. O resultado foi festejando pelos componentes da Escola, que acompanhavam a apuração por um telão, instalado na quadra da agremiação, em Osvaldo Cruz. A festa foi regada com Chopp, e samba. Com este, foi o 22º título da agremiação, quebrando um jejum de trinta e três anos sem ganhar o título.

Com o anúncio da última nota, a vibração tomou conta da diretoria da Escola, que acompanhou nota a nota dos jurados, na Praça da Apoteose. O presidente da Mocidade, Luis Carlos Magalhães, declarou que este resultado é bom, para  todas as agremiações que defendem a bandeira do samba. “Nós merecemos muito, pois todas as Escolas precisam da Portela. A vitória é de todas as escolas, que defendem a bandeira do samba. Acabou esta história de jejum”, se emociona. Com o resultado a Tia Surica se emocionou, em lágrimas. “Acabou o jejum. Vou tomar todas”, promete.

Apontada como uma das favoritas o Salgueiro ficou com o terceiro lugar, com 269,7 pontos. O quarto lugar, ficou com a Mangueira, com 269,6. E o quinto lugar foi da Grande Rio, com 269,4, confirmando a previsão dos especialistas, que esperavam uma disputa acirrada, entre as apontadas como favoritas ao título.

A criatividade, o gigantismo de alegorias e acidentes com carros alegóricos ocorridos durante os desfiles das escolas Paraíso do Tuiuti, Unidos da Tijuca, Mocidade Independente de Padre Miguel e União da Ilha, nos dois dias de desfiles das escolas de samba do Grupo Especial, deixaram um saldo de 40 pessoas feridas.

Os casos mais graves aconteceram durante o desfile da Paraíso do Tuiuti, quando 20 pessoas foram imprensadas contra a grade da arquibancada, no Domingo de Carnaval, e no desfile da Unidos da Tijuca, quando outras 20 pessoas ficaram feridas.As vítimas foram levadas para o Hospital Souza Aguiar, o Hospital Miguel Couto e Hospital Municipal Lourenço Jorge.

ACIDENTES – A União da Ilha abriu os desfiles da segunda noite de Carnaval, com o enredo ‘Nzara Ndembu – Glória ao Senhor Tempo’, sobre a cultura da tribo Bantos, de Angola. A agremiação também teve problemas com carro alegórico ‘O Fogo de Uiangongo’. O quinto caro carro ficou preso em diversos pontos da Avenida Sapucaí e ela pode perder pontos nos quesitos evolução e harmonia. Apesar dos ‘brancos’, deixados ao longo do desfile por conta dos problemas técnicos do veículo, não houve feridos.

Última agremiação a desfilar segunda-feira (26), a Unidos da Tijuca, que homenageou homenagem a Pixinguinha e Louis Armstrong, também teve problemas com um carro alegórico, que desmoronou e feriu 20 pessoas. Uma das vítimas, com suspeita de traumatismo craniano, foi levada para o Hospital Municipal Souza Aguiar. Outra, com traumatismo abdominal, foi encaminhada ao Hospital Municipal Lourenço Jorge.

Domingo (25), a Mocidade Independente de Padre Miguel, que levou para a avenida enredo ‘As mil e uma noites de uma ‘Mocidade’ prá lá de Marrakech’, teve dificuldade para manobrar um carro alegórico na saída da Marquês de Sapucaí. Em outro carro, uma integrante caiu quando o pedestal em que ela estava desabou.

Os acidentes estão sendo investigados pela 6ª DP (Cidade Nova). A Liga Independente das escolas de Samba (Liesa), divulgou nota sobre o acidente com o carro da Unidos da Tijuca. A entidade, disse que em 33 anos de existência do Sambódromo houve poucas ocorrências graves envolvendo carros alegóricos:

LIESA – “A Liesa vem a público manifestar sua preocupação com os episódios ocorridos nos desfiles desse domingo e segunda-feira. Em 33 anos de existência do Sambódromo, inaugurado em 1984, houve poucas ocorrências dessa natureza envolvendo carros alegóricos e estamos aguardando a conclusão da perícia para esclarecer as causas, contando com todo o apoio institucional e operacional da Liga”.

Na nota, a entidade disse, ainda, que irá se reunir com as agremiações para avaliar o ocorrido, e salientou que promoverá ‘ajustes”. “A Liesa lamenta profundamente o ocorrido e informa que se reunirá com todas as agremiações para realizar os ajustes que se fizerem necessários, buscando sempre o aprimoramento do espetáculo.”

 BLOCOS – Nesta última terça-feira (28), 84 blocos desfilaram nas ruas do Rio. Hoje, quarta-feira de Cinzas, tem mais folia. O Bloco da Apuração da Sociedade Carnavalesca Embaixadores da Folia, sai na Avenida Gomes Freire, na Lapa, a partir das 14h. E o bloco Batuque das Meninas, desfila às 16h, no Largo do Machado. O Desfile das Campeãs será sábado (4 de março). O preço dos ingressos varia de R$ 388 a R$ 808.

Arrow
Arrow
Madureira volta a ser a capital do samba com Portela e Império - Foto: Sergio Bloomfield
ArrowArrow
Slider