Maioria decide manter Aécio Neves no mandato

Por 44 votos a 26, o Senado Federal decidiu rejeitar as medidas cautelares aplicadas pela Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal ao senador Aécio Neves (PSDB-MG). Ele estava com as funções públicas suspensas e com recolhimento domiciliar noturno.

Aécio Neves foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) pela suposta prática dos crimes de corrupção passiva e obstrução de investigação de infração penal que envolva organização criminosa. Segundo a PGR, ele pediu e recebeu R$ 2 milhões da JBS como propina para, em troca, defender os interesses da empresa no mandato. A procuradoria o acusa também de atuar em conjunto com o presidente Michel Temer para barrar o andamento da Operação Lava Jato.

Com a decisão do plenário do Senado, Neves pode retomar seu mandato, mas continuará respondendo ao processo.