Nuvem misteriosa no céu das Canárias assusta moradores

Em 20 de setembro, os moradores de Santa Cruz de Tenerife se tornaram testemunhas de um curioso fenômeno atmosférico: uma nuvem em forma de disco voador sobrevoou a cidade e provocou uma onda de especulações sobre sua origem.

“Será que era um OVNI?”, perguntaram internautas publicando várias fotos da nuvem nas redes sociais.

No entanto, apenas se trata de uma raridade meteorológica. O fenômeno é conhecido como Altocumulos Lenticularis que de vez em quando pode ser vista a partir do topo do Teide, nas ilhas Canárias, explicaram cientistas citadas pelo jornal espanhol La Vanguardia.

Segundo a explicação da OMM, altocumumulus lenticulares  são bancos, lençóis ou camadas de nuvens brancas ou cinzentas, ou simultaneamente brancas e cinzentas, com altitudes entre 2 e 6 km, tendo sombras próprias. Constituem o chamado “céu encarneirado”. As Altocumulus são geralmente compostas apenas por gotículas de água (raramente pode haver cristais de gelo) e se apresentam em bandas paralelas, em massas redondas distintas, ou de aspecto muitas vezes parcialmente fibroso ou difuso, com elementos misturados ou não, dispostos com bastante regularidade. Esses elementos são formados normalmente por convecção e geralmente indicam uma frente fria que se aproxima. Formam-se em massas de ar instável, quando, na altitude em que se formam, a umidade é moderada e a temperatura é relativamente alta.

Parecem-se com Stratocumulus, mas estão a maior altitude e têm células menores. O fato de se verem algumas sombras nelas mostra que elas não são, no entanto, nuvens altas (altitude maior que 6 km). Provocam o fenômeno de corona e iridescência quando sua borda passa pelo Sol ou pela Lua. Em manhãs úmidas e quentes de verão são normalmente um indício de trovoada durante o dia.

Estas nuvens aparecem muitas vezes na formação de nuvens de origem orográfica (perto de montanhas), mas elas podem igualmente ser observadas em regiões sem relevo acentuado, embora com menos frequência. Normalmente, essas “lentes” são quase estacionárias e indicam a aproximação de tempestades, principalmente se forem acompanhadas de iridescência.

Têm forma de lentes ou amêndoas, geralmente bastante alongadas e cujos contornos estão normalmente bem delimitados; apresentam às vezes iridescência e corona.

Enquanto os pilotos de planadores procuram este tipo de nuvens para praticar o voo à vela, os pilotos de companhias aéreas as evitam devido às turbulências que provocam.

​Além disso, estas nuvens são consideradas presságios da aproximação de uma tempestade.

Fonte: Com informações de Sputnik  e Solidário Notícias