Operação na zona oeste do Rio deixa três mortos

Uma operação policial na comunidade de Antares, em Santa Cruz, zona oeste do Rio de Janeiro, resultou em três mortes. De acordo com a Polícia Militar (PM), uma das vítimas foi atingida na troca de tiros e ainda não foi identificada.

Operação na zona oeste do Rio deixa três mortos
Cristina Indio do Brasil -Ag. Brasil

Uma operação policial na comunidade de Antares, em Santa Cruz, zona oeste do Rio de Janeiro, resultou em três mortes. De acordo com a Polícia Militar (PM), uma das vítimas foi atingida na troca de tiros e ainda não foi identificada. Os outros mortos são Jaime de Souza Pires, conhecido como Tyrson, que comandava o tráfico de drogas na comunidade e Renato Gomes Batista, chamado de Bodão, apontado como o segundo homem na hierarquia do tráfico local.

Segundo a PM, o conflito começou quando agentes do 27º Batalhão de Polícia Militar (BPM), em Santa Cruz, faziam patrulhamento, na madrugada deste sábado (17), na Avenida Antares e se depararam com criminosos armados na região. Na troca de tiros, um dos suspeitos foi atingido e não resistiu. Com o homem, os policiais apreenderam uma pistola 9mm.

A PM informou ainda que, durante as buscas na área, foram localizados um fuzil AK-47 e quatro granadas. Bodão e Tyrson foram identificados, mais tarde, na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) Cesarão, para onde foram levados depois que foram baleados. Uma equipe policial foi à unidade e reconheceu os dois criminosos que tinham participado da troca de tiros durante a madrugada. Em consequência dos ferimentos, os dois morreram na UPA.

Em reação à operação policial, quatro ônibus foram incendiados por criminosos ainda na madrugada. O patrulhamento na região foi intensificado com apoio do 2º Comando de Policiamento de Área (CPA), com policiais dos batalhões de Rocha Miranda, Jacarepaguá e Bangu, que permanecerão por tempo indeterminado no local. Também na madrugada, o tráfego dos ônibus do BRT foi interrompido, mas os veículos já voltaram a circular normalmente.

A Polícia Civil informou que o caso está sendo investigado pela 36ª Delegacia de Polícia (Santa Cruz), e que as diligências para apurar o conflito estão andamento.