Petrobras divulga Relatório de Sustentabilidade

Petrobras - Foto Tânia Rêgo/Agência Brasil

A Petrobras divulgou nesta segunda-feira (05/06) o Relatório de Sustentabilidade 2016. A publicação reúne informações sobre o desempenho operacional, econômico, social e ambiental da companhia. Pela primeira vez, o documento faz correlação com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Organização das Nações Unidas (ONU), um conjunto de 17 objetivos que envolvem temas como mudança do clima, uso sustentável dos oceanos e dos ecossistemas terrestres,  crescimento econômico, consumo e produção sustentáveis, dentre outros.

O relatório traz ainda novidades como a representação, por meio do modelo de negócios, da atuação da estatal em sustentabilidade e dos fatores determinantes para seus resultados e capacidade de gerar valor. Dentre os dados divulgados no documento estão os avanços na gestão ambiental da Petrobras.

Segundo diretores da companhia, ela tem investido em programas e ações de otimização de processo e mitigação de emissões, tais como a modernização de instalações,  a utilização de equipamentos mais eficientes, o aumento do aproveitamento de gás  natural, a padronização de projetos e práticas operacionais e investimentos em pesquisa e tecnologia. Em 2016, houve redução de cerca de 15% das emissões absolutas de gases de efeito estufa em relação a 2015.

Ações de reuso de água também obtiveram resultados relevantes. Em 2016, a Petrobras reutilizou 24,8 milhões de m³ de água, o que corresponde a 11,5% da demanda total de água doce da companhia e é suficiente para abastecer, por exemplo, uma cidade de aproximadamente 600 mil habitantes por um ano.

O relatório apresenta ainda as linhas de pesquisa desenvolvidas pela Petrobras e instituições parceiras, que colaboram para a evolução dos negócios e para o avanço tecnológico do setor de petróleo e gás. Foi investido em projetos de pesquisa e desenvolvimento (P&D) um total de R$ 1,8 bilhão, em 2016. Do total de investimentos,

R$ 548,5 milhões foram aplicados em parcerias com 90 universidades e institutos de pesquisa no Brasil e com 21 instituições internacionais. Ao longo de 2016, foram solicitados pela Petrobras 24 pedidos de patente no Brasil e 38 no exterior.

Ainda, de acordo com o relatório, na área socioambiental foram investidos R$ 120 milhões por meio do Programa Petrobras Socioambiental, contemplando 470 iniciativas.

Entre elas o projeto Tamar, que completou 35 anos de parceria com a Petrobras em 2017 e espera atingir a marca de 35 milhões de filhotes protegidos até o final do ano. O Tamar é membro da Rede Biomar, grupo composto também pelos Projetos Albatroz, Baleia Jubarte, Coral Vivo e Golfinho Rotador. Referência em conservação da biodiversidade marinha no Brasil, a Rede Biomar abrange 12 espécies ameaçadas de extinção, com classificações que vão de vulnerável a criticamente em perigo. Nesses dez anos de trabalho, a rede atuou diretamente em 10 estados, compreendendo 54 municípios.