Pezão e Hartung vão a Temer pedir implantação de ferrovia para ligar Rio a Vitória

Os governadores do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, e do Espírito Santo, Paulo Hartung, assinaram, nesta quarta-feira (08/11), uma carta endereçada ao presidente Michel Temer reforçando a importância da implantação da ferrovia que ligará os dois estados, a EF-118 Rio/Vitória. O documento será entregue pessoalmente pelos dois governadores na próxima semana. O objetivo é criar condições para que a EF-118 seja incorporada ao Programa de Parcerias de Investimento (PPI) do Governo Federal, ainda no primeiro semestre de 2018.

Considerada fundamental para a integração logística da região Sudeste, a Rio/Vitória tem o potencial de atrair novos polos industriais nos 25 municípios fluminenses e capixabas cortados pelo traçado da ferrovia. A EF-118 se articulará à EF-354 (também conhecida como Transcontinental), projeto ferroviário que cruzará o país no sentido leste/oeste, a partir do Porto do Açu, alcançando a região Centro-Oeste e, eventualmente, o Oceano Pacífico na costa peruana.
Com custo estimado em R$ 5,5 bi e 577 km de extensão, uma vez implantada, a ferrovia será diretamente conectada à malha ferroviária da concessionária MRS e da Vitória/Minas, interligando Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte e Vitória.

Para o governador, a única saída para a crise é o desenvolvimento econômico.

– Não tenho dúvida que vamos dar a volta por cima. O melhor caminho é o do crescimento econômico, do desenvolvimento, de apoiar o empreendedor. E quem vai puxar esse crescimento é o Rio de Janeiro e o Espírito Santo. Se tem uma região que vai crescer na geração de empregos e na geração de renda é a nossa – afirmou Pezão.

O governador Paulo Hartung enfatizou a importância da parceria com o governo federal para que a ferrovia seja viabilizada o mais rápido possível.

– Estamos criando uma aliança entre Rio de Janeiro e Espírito Santo, que une os dois governos, empresários, prefeituras e trabalhadores, para reivindicar junto ao governo federal que os recursos obtidos na renovação dos contratos de concessão da malha ferroviária sejam direcionados à construção dessa nova ferrovia, que é estratégica para o desenvolvimento do país. Com isso, surgirá uma estrutura de logística que não é para o Rio, nem para o Espírito Santo: é para o Brasil – ressaltou Hartung.

O secretário da Casa Civil, Christino Áureo, destacou que a futura ferrovia é fundamental para o desenvolvimento dos municípios dos dois estados.

– Os efeitos positivos dessa ferrovia serão espraiados por todos os municípios da região. Essa infraestrutura logística vai tangenciar cada microrregião no trajeto entre Rio e Vitória. Não há empreendimento que vá em frente sem mobilização das pessoas. Numa democracia a mobilização se dá através de suas lideranças. Em especial lideranças políticas e da sociedade organizada que se unem em torno de uma grande causa, como vemos aqui – disse o secretário.
O documento também foi assinado pelos secretários da Casa Civil e Desenvolvimento Econômico, Christino Áureo, e de Estado de Transporte do Rio de Janeiro, Rodrigo Vieira, além de representantes de entidades de classe, como Firjan, FINDES, Associação Comercial do Rio de Janeiro, Espírito Santo em Ação, entre outros.

Deixe uma resposta