Piquenique ecológico substitui sala de aula para estudantes de Queimados

As crianças se mostraram atentas a aula sobre ecologia. Foto Divulgação

A aula desta quinta-feira (29) foi bem diferente para cerca de 80 alunos de três escolas municipais de Queimados, na Baixada Fluminense.  Nada de carteiras espalhadas pela sala e muito menos as tradicionais lições comuns às turmas iniciais do Ensino Fundamental. É que a Prefeitura de Queimados, por intermédio da Secretaria Municipal do Ambiente, realizou um piquenique ecológico para os estudantes da rede pública municipal, na Área de Preservação Ambiental Horto Luiz Gonzaga de Macedo, no bairro Fanchem.

O evento teve o objetivo de ensinar, de uma forma diferente, a importância de cuidar do Meio Ambiente. Participaram da ação, estudantes de 4 a 12 anos, das escolas municipais São José (Bairro Parque Ipanema), José Anastácio Rodrigues (Fazendinha) e Luiz de Camões (bairro de mesmo nome), que gostaram da iniciativa. No evento, eles aprenderam sobre a importância da água, receberam ensinamentos sobre animais silvestres e domésticos e os cuidados com os rios. Após a aula, como todo piquenique, teve um lanche com direito a frutas e biscoitos.

Na ocasião, foi realizado o plantio de 100 mudas nativas de Mata Atlântica das espécies Aroeira, Pau-formiga e Jenipapo. Até o fim do ano, mais dois piqueniques ecológicos serão realizados no Horto Municipal: um no dia 29 de agosto para os alunos das escolas municipais Waldick Cunegundes, Pastor Arsênio Gonçalves e Paulo Freire e outro no dia 26 de outubro para os alunos das escolas Francisco Manoel Brandão, Nelson Carneiro e Cledon Cavalcante. A seleção das unidades escolares foi feita pela Secretaria Municipal de Educação.

O secretário municipal do Ambiente de Queimados, Cacau Nogueira, falou sobre a necessidade de levar ensinamentos sobre boas práticas ambientais aos alunos da rede pública: “A gente poderia ensinar nas escolas, mas cairia no comum. As crianças adoram vir fazer o piquenique e manter contato com a natureza. Aqui no horto eles aprendem e se divertem de uma maneira muito mais eficaz”, destacou.

Os funcionários da CEDAE (Companhia Estadual de Água e Esgoto), que foram parceiros da iniciativa, levaram uma miniatura de uma ETA (Estação de Tratamento de água) e as crianças aprenderam como funciona todo o processo até a água chegar às torneiras das residências. Uma equipe da Guarda Ambiental do município ensinou aos alunos a lidar com animais domésticos e silvestres, além de levar uma mostra com animais peçonhentos.

O estudante Kayke Davi dos Santos, com apenas nove anos, plantou sua primeira árvore, motivo mais que suficiente para começar a divulgar as boas práticas ambientais que aprendeu. O menino que é aluno da Escola Municipal Luiz de Camões e cursa o terceiro ano do Ensino Fundamental, disse que vai passar algumas lições para os pais quando chegar em casa. ”Vou falar com minha mãe para não desperdiçar água quando lavar a louça. Precisamos cuidar das árvores, dos animais e das plantas, pois precisamos muito do meio ambiente”, concluiu.

Depois das explicações, as crianças receberam o lanche