Planalto Alegre comemora o sucesso do maior programa de agronegócio do País

Município foi sede de uma das turmas-piloto do Programa De Olho na Qualidade há 20 anos

????????????????????????????????????

Por Marcos Bedin

Não é por acaso que Planalto Alegre foi o berço de um dos maiores programas voltados ao agronegócio do País. Formado por uma população de três mil habitantes, metade está concentrada na área rural e 80% do movimento econômico do município vem da agropecuária. Foi ali, que em 1997, iniciava com 15 famílias, a primeira turma do curso “De Olho na Qualidade” e “Qualidade Total Rural”.

A solução educacional, que atualmente é sistemicamente disponibilizada para os empreendimentos rurais do programa “Encadeamento Produtivo: Aurora Alimentos – Sebrae/SC: suínos, aves e leite”, comemora 20 anos com resultados expressivos. Nessa semana, Planalto Alegre formou a mais recente turma do curso “De Olho na Qualidade”. O grupo foi prestigiado por autoridades locais e lideranças que representaram os parceiros do programa e pelos produtores que participaram da primeira turma há cerca de duas décadas.

Com apresentação de peças teatrais e uma música (paródia), o grupo  demonstrou, de forma simples, o quanto é possível otimizar os resultados com organização. “Aceitamos o desafio porque consideramos interessante a proposta e percebemos que valeu a pena. Hoje, observamos grande diferença na propriedade que está mais organizada e, por isso, pretendemos participar do QT Rural em breve”, salienta o cooperado à Aurora e associado à Cooperalfa, Volmir Bet, que atua com foco na produção de aves há 17 anos, além de trabalhar com milho, feijão e melancia.

Além de participar da turma piloto, Antonio Camatti Sobrinho representou os demais empresários rurais, juntamente com as lideranças locais em Brasília, no período das negociações para viabilização do projeto. Segundo ele, os resultados na propriedade foram significativos. “Trabalhávamos sem organização e, após o curso, tudo melhorou 100%, pois passamos a ter planejamento”, enfatiza o produtor, que na época atuava com suínos. Hoje, o filho administra a propriedade que foca na produção de aves com um plantel de 38 mil frangos.

O mentor do Programa Qualidade Total Rural e o De Olho na Qualidade, Celso Zarpelon, lembrou que os projetos eram voltados às empresas urbanas. Tratava-se de ferramentas de gestão que tiveram início no Japão e transformaram o País na 2ª potência do mundo em qualidade e eficiência. “Após ser aplicado em empresas brasileiras, adaptamos de forma inédita para as empresas rurais. Isso ocorreu em uma época em que as pessoas não acreditavam que um programa de qualidade pudesse dar certo para o agricultor, mas a iniciativa mostrou justamente o contrário, ou seja, o produtor rural tem o senso de mudança e isso é somente uma questão de oportunidade”, frisou.

O prefeito Juares Bet destacou que conhece as propriedades onde foi implantado o programa há 20 anos e todas servem de exemplo para o município pela organização, motivação e bem-estar das famílias. “Também já percebemos mudanças nas propriedades das famílias que participam hoje. Muitas vezes, as pessoas acham que não têm tempo para um curso, mas se fizerem os cálculos, o que ganham em organização é muito maior. O Poder Público também é beneficiado, pois a organização das famílias estimula o crescimento e a melhoria da produção, além de incentivar para que permaneçam em suas propriedades”, concluiu o gestor municipal que também participou do curso há 10 anos e conhece, na prática, as melhorias.

O coordenador dos programas de qualidade da Aurora, Joel Pinto, complementou que o segredo do sucesso está nas mudanças de comportamento  que as famílias rurais mostraram ao longo desses 20 anos. “Essa evolução, demonstrada de uma forma simples, é o que realmente faz com que as coisas deem resultados e isso se consolidou em função da parceria existente para o desenvolvimento do programa”.

O coordenador regional oeste do Sebrae/SC, Enio Albérto Parmeggiani, manifestou a importância da  parceria exitosa. “Desde o primeiro momento trabalhamos de maneira integrada com a plataforma das cooperativas. O que se propôs na essência continua acontecendo e não temos notícia de outro programa que se propagou e que tenha promovido o desenvolvimento e a transformação em resultados. A participação dos pequenos negócios rurais demandou metodologia adequada para educação de adultos, além da disposição para a mudanças para o propósito de desenvolvimento dos pequenos negócios rurais”. Realmente a solução permite preparar os pequenos negócios para elevar o nível de  competitividade no contexto das cadeias produtivas.

O presidente da Cooperalfa era o prefeito na época da implementação do projeto  pilotoem Planalto Alegre, Romeu Bet, lembrou que existia a consciência da importância da criação de uma iniciativa como essa, mas que ninguém imaginava a dimensão que tomaria com o passar do tempo. “Foram muitos grupos da Cooperalfa e de todas as outras cooperativas que fazem parte do complexo Aurora. Fico feliz por ver que quando se planta sementes, colhe-se bons frutos. É um benefício que financeiramente, talvez não possamos mensurar, mas tenho certeza que todas as propriedades que fizeram os programas são organizadas, embelezadas e oferecem bem-estar e qualidade de vida”.

PROGRAMA DE ENCADEAMENTO PRODUTIVO DO AGRONEGÓCIO

Reconhecido nacionalmente como maior projeto voltado ao agronegócio do país, o Encadeamento Produtivo beneficiou mais de 35 mil produtores rurais. É ancorado pela Aurora Alimentos e Sebrae/SC e conta com as parcerias, em Santa Catarina, do Senar/SC, Sescoop/SC, Sicoob, Fundação Aury Luiz Bodanese, Cooperalfa, Itaipu, Auriverde, Coolacer, Copérdia, Caslo, Cooper A1 e  Coopervil. No Rio Grande do Sul os parceiros são o Sebrae/RS, Cotrel, Cooper A1, Copérdia e Sicredi/RS. No Paraná, é desenvolvido com o Sebrae/PR, Senar, Cooperativa Alfa e, no Mato Grosso do Sul, é realizado juntamente com o Sebrae/MS e Coasgo. A iniciativa é destinada às micro e pequenas empresas da cadeia produtiva do agronegócio – rurais e urbanas.