Prefeito Marcelo Crivella toma posse e afirma que vai tornar o Rio uma cidade mais justa próspera e humana

Foto Paulo Araújo

Do Solidário, por Daniela Calcia

Publicado em 02 de Dezembro de 2017

O novo prefeito do Rio de Janeiro Marcelo Crivella (PRB), tomou posse às 13h deste domingo (1º), na Câmara Municipal e em seguida, participou da transmissão do cargo ao lado do ex-prefeito Eduardo Paes (PMDB), no Palácio da Cidade. Os dois trocaram elogios pessoais e Crivella ainda ofereceu uma música ao antigo alcaide. “A banda da guarda municipal irá tocar a canção preferida do Eduardo mas não é o hino do vasco” brincou.

Paes relembrou que teve apoio do atual prefeito, que na época era senador, em sua campanha para prefeito. “Crivella me apoiou quando me candidatei e fizemos campanha juntos em Madureira. Conte comigo no que precisar. Ser prefeito do Rio é tenso mas é um prazer”. E brincou: ” Eu sempre dizia que todos me invejavam pq era prefeito do Rio e eles não eram, agora todos nós estamos com inveja do senhor que é!”.

Em discurso, Crivella afirmou que a prefeitura será o lar de todos e que vai cuidar das pessoas. “Precisamos rever o Sisreg (Central de Regulação do Município do Rio de Janeiro), as pessoas não podem ficar esperando tanto tempo para realizar  procedimentos, exames e cirurgias”. Ele também está atento ao período de chuvas na cidade e destacou: “Vamos elaborar um plano para a prevenção das enchentes em áreas de risco”. 

O prefeito pediu à secretária de desenvolvimento, emprego e inovação, Clarissa Matheus (PRB), para conversar com o Governador Luiz Fernando Pezão, que também estava presente, sobre os restaurantes populares que foram fechados por causa da crise. “Não podemos deixar a população com fome, por favor Clarissa, converse com o Pezão e veja de que forma podemos ajudar!”. O programa, que oferece refeições a preços baixos, foi criado na gestão do então Governador do Rio Anthony Garotinho em 2000, pai de Clarissa.

Outra ação estudada pelo prefeito é a criação de uma taxa de R$ 4 ou R$ 5 para turistas que se hospedarem no Rio. Com a medida ele pretende aumentar a arrecadação municipal. “Tivemos 85% de hotéis ocupados no réveillon e essa taxa é cobrada no mundo inteiro”. Crivella também pretende cobrar o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) de contribuintes que estão em atraso. “Não precisamos aumentar impostos e sim adequar a contribuição de cada um, vamos conversar com nossos contribuintes”. 

Sobre o fim da SEPDA (Secretaria Especial de Proteção e Defesa dos Animais), Marcelo Hodge Crivella, filho do prefeito, afirmou que ela será absorvida por uma outra secretaria, provavelmente a do meio ambiente. “Temos uma ativista da causa em casa que é minha irmã Rachel e cobra isso de nosso pai. Vamos aumentar o número de vacinas antirábicas gratuitas e melhorar as condições da Fazenda Modelo”. Já primeira dama Sylvia Jane Hodge Crivella, que fundou a ONG “Mulher que Faz”, vai gerenciar o social. “A partir desta semana irei me envolver nas questões sociais, vou pesquisar e ver em qual área poderei ajudar os cariocas da melhor forma”.

Arrow
Arrow
PosseCrivella - Foto: Paulo Araujo
ArrowArrow
Slider