Prefeitura e Universidade fazem parceria para salvar vidas

Universidade Castelo Branco e Prefeitura de Cachoeira de Macacu se unem para diminuir a mortalidade de gestantes e crianças no município

Universidade Castelo Branco e Prefeitura de Cachoeira de Macacu fizeram, nesta segunda- feira (15), uma parceria inédita na Região da Metro 2 (Cachoeira de Macacu, Itaboraí, São Gonçalo, Niterói, e Maricá), criando o Programa Rede Cegonha, que tem como objetivo capacitar profissionais da área de obstetrícia, e agentes de saúde. O programa visa diminuir os altos índices de mortalidade de gestantes, e pré- maturos no município, que completou 338 anos.

Segundo o Portal Acompanhamento Brasileiro dos Objetivos Brasileiros de Desenvolvimento do Milênio (ODM), o índice de mortalidade de gestantes e recém- nascidos é da ordem de 70%. De acordo com estudos recentes, a cada 100 gestantes, 25 fazem pré- natal, aumentando o risco de óbitos no município. O Ministério da Saúde recomenda, no mínimo, seis consultas pré-natais durante a gravidez.

A cada 100 mil nascidos, o número de óbitos maternos no município, de 1996 a 2014, foi no total de 10 parturientes.

O objetivo é que a meta de mortalidade materna a cada 100 mil nascidos vivos seja reduzida a 5, porém a taxa pode sofrer fortes variações em função da diminuição da quantidade de crianças nascidas em alguns municípios. Por isso, o importante ao analisar se esta meta está sendo atingida é verificar o número de óbitos maternos e o número de nascidos vivos e fazer as correlações segundo os critérios de saúde adotados.

A taxa de mortalidade materna máxima recomendada pela Organização Panamericana de Saúde (OPAS) é de 20 casos a cada 100 mil nascidos vivos. A meta estabelecida para o Brasil é de 35 casos. O óbito materno ocorre devido às complicações durante o período de gestação, geradas pelo aborto, parto ou puerpério (que ocorre até 42 dias após o parto).

No Brasil, o número de óbitos de crianças menores de 5 anos, em 1995, era de 34,4 óbitos a cada mil nascidos vivos; em 2014, este percentual passou para 13,6 óbitos a cada mil nascidos vivos, representando redução de 60,4% da mortalidade.

Em contra partida o número total de óbitos de crianças menores de 5 anos em Cachoeira de Macacu, de 1995 a 2014, foi de 299. A taxa de mortalidade de crianças menores de um ano para o Município, estimada a partir dos dados do Censo 2010, é de 5,8 óbitos a cada mil crianças menores de um ano. A meta estabelecida pelo Sistema único de Saúde (SUS), até 2015, era de reduzir em dois terços a mortalidade de crianças menores de 5 anos.

Preocupado com estes altos índices de óbitos no município, Mauro Soares, o atual prefeito do município, buscou apoio na rede privada, com excelência na área de saúde.

E ressaltou durante seu discurso, na solenidade pelo aniversário do município, que a prefeitura irá contrariar a crise. “Os especialistas dizem que esta é a maior crise que o País já enfrentou, mas quero lhes afirmar que iremos contrariar estes profetas do mau- agouro, e reverter este quadro. E presenteio a nossa cidade com a Rede Cegonha, que nasce de uma parceria com a Universidade Castelo Branco. Esta união de forças visa atender as gestantes, durante o pré- natal”, comemora.

Para o Pro- reitor da UCB, Telson Pires, a parceria vai melhorar a autoestima do cidadão Cachoeirense. “O objetivo desta parceria é agregar valor ao cidadão Cachoeirense, e trazer qualidade a atual gestão, que está apostando na saúde do cidadão”, acredita. Disse ainda que acredita muito nas parcerias público- privadas, e quem ganha é o cidadão. “Acredito muito nas parcerias público- privadas, e quem ganha é o cidadão, com a restauração da saúde, e a implantação da Rede Cegonha”, põe fé.

A prefeitura busca com esta parceira a restauração do Complexo Industrial da saúde; que envolve a agricultura familiar, empresários da indústria farmacêutica, e a Rede do SUS, com a implantação de programas tais como: Saúde do Idoso, Assistência de Pessoas com Deficiências e Necessidades Especiais, e Mais Médicos.

O convênio foi assinado pelo mantenedor e diretor executivo, Marcelo Gissoni da Universidade; o Prefeito da Cidade, e o Presidente da Câmara Municipal de Cachoeira de Macacu, Célio Maciel, no auditório da prefeitura, após o Ato Cívico pelo aniversário da Cidade. Também assinaram o documento, o Reitor Fernando Vieira Braga, vice- reitor Leomar Valença, e Pro- reitor Telson Pires.

Telson complementa que a parceria da UCB com a prefeitura, vai alem da área de saúde, pois vai prestar serviços, na área de ensino fundamental, com reforço escolar, e incentivar aos jovens a prática de esportes, e na busca do primeiro emprego, através do Programa Jovem Aprendiz. “A UCB vai auxiliar a prefeitura além da área de saúde, oferecendo o seu “know- how” em outras frentes, prestando serviços na área de educação , com reforço escolar no ensino fundamental, e incentivando aos jovens a prática de esportes, e dando suporte para a inserção no mercado de trabalho, através do Programa Jovem Aprendiz,” finaliza.

Matéria: Universidade e Prefeitura fazem parceria para salvar vidas.
Matéria: Universidade e Prefeitura fazem parceria para salvar vidas.
Arrow
Arrow
Prefeitura e Universidade fazem parceria para salvar vidas. - Foto: Paulo Araujo
ArrowArrow
Slider