Conheça as propostas do PT para o Rio de Janeiro

Por Evelyn Guimarães

Ex prefeito de Maricá e atual presidente estadual do PT, Washington Luiz Cardoso Siqueira, mais conhecido por seus eleitores e aliados como Washington Quaquá, conta para o nosso portal quais as propostas do partido para o Estado do Rio de Janeiro e candidato para o governo do Estado e fala sobre a candidatura de Lula para a presidência do Brasil.

SolidáRio Notícias: Caso o Lula seja afastado das disputas por manobras do Judiciário, o que o PT pretende fazer?

Quaquá: Lula é nosso candidato em qualquer circunstância! Há uma condenação injusta e sem provas, uma ilegalidade absurda! O que estão tentando é uma democracia sem o direito do povo escolher, ou melhor, uma ditadura neoliberal de novo tipo, comandada pelo setor hoje dominante do judiciário, que tira direitos do povo e não precisa se submeter a eleições. Nós vamos combater essa ditadura! E Lula será nosso candidato para restabelecer a democracia e os direitos do povo!

SolidáRio Notícias: O PT já tem um segundo candidato?

Quaquá: A Lei eleitoral, que até a ditadura do judiciário precisa cumprir, nos dá o direito de registrar a candidatura do Lula, mesmo cassado e perdigueiro por sentenças sem prova. Então ele será nosso candidato. Não existe plano B! De A a Z o plano é Lula!

SolidáRio Notícias: Quais as suas expectativas para o Rio de Janeiro?

Quaquá: No Rio de Janeiro nosso candidato será o Celso Amorim e vamos apresentar um plano de recuperação do Estado, que só poderá ocorrer com ajuda federal e caso o Lula seja presidente, retomando os investimentos na cadeia produtiva do Petróleo, na indústria naval, no submarino nuclear em Itaguai, fortalecendo as estatais, os bancos bíblicos e as obras públicas retomando PAC mas favelas, na mobilidade urbana e nas cidades. Só Lula com um governador afinado com ele salvará o Rio.

SolidáRio Notícias: O que acha da possível candidatura de Eduardo Paes ao governo do estado?

Quaquá: Eduardo Paes, Garotinho… quem quiser apoiar o Lula será muito bem vindo! Apoio não se rechaça e aliados contra a destruição do Brasil e contra o estado policial são todos bem vindos. Sem uma ampla força, não apenas na esquerda e no campo popular, com a organização dos movimentos sociais para combater nas ruas, mas também com setores do centro, não vamos vencer os poderosos interesses da direita brasileira e mundial que querem destruir o Lula, o Brasil e tirar direitos do povo.

SolidáRio Notícias: As propostas dos partidos conservadores são uma ameaça real para o PT?

Quaquá: as propostas do Temer e da direita como a reforma trabalhista, previdenciária etc são uma ameaça à sobrevivência do Povo e da nação brasileira. Querem matar o povo de fome e entregar o Brasil as empresas estrangeiras. E com isso que estamos preocupados e é contra isso que combatemos.

SolidáRio Notícias: O partido julga que a reforma da previdência seja a forma mais assertiva para a manutenção da economia? Qual a posição do PT em relação à reforma?

Quaquá: não é reforma, o que eles querem é um desmonte! A previdência se resolve com crescimento econômico, formalização do mercado de trabalho, elevação do número de empregos. Tem que estabelecer sim teto para salários absurdos,  como juízes e certos servidores que ganham mais de 30 mil por mês? Tem, claro! Mas não é isso que estão propondo! Eles querem tirar o direito dos trabalhadores com objetivo de privatizar a previdência pública.

SolidáRio Notícias: Quais as propostas em relação ao pagamento dos funcionários públicos do Estado?

Quaquá: funcionário público tem que ser valorizado e ter um teto de ganhos. A imensa maioria do servidor ganha pouco. Precisamos fortalecer o servidor público e ao mesmo tempo estabelecer o teto para os que ganham acima da Lei.

SolidáRio Notícias: Algumas unidades dos restaurantes populares tiveram a gestão municipalizada. Qual o posicionamento do candidato? O Estado vai reassumir a gestão ou continuará com a prefeitura?

Quaquá: vamos fazer um amplo plano de investimentos nas áreas populares que englobará a implantação de moedas sociais; de uma ampla política de qualificação profissional do povo e da juventude; o investimento da economia solidária; e a construção de restaurantes populares aliadas a um programa de reforma agrária baseado na Agroecologia, onde os produtos dos restaurantes populares sairão das hortas comunitárias e das Comunas que vamos criar em todos os municípios do Estado, inclusive na Zona Oeste e na Baixada. O piloto desta política está sendo executado em Maricá.

SolidáRio Notícias: O governo Lula e o governo Dilma subiram no gosto popular por conta dos programas sociais que beneficiavam a população carente. Como ficarão os programas, tais como Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida, Fies, entre outros, tendo em vista a redução de beneficiários em decorrência do governo Temer?

Quaquá: vamos retomar todas as políticas sociais criadas por Lula e vamos fazer o plebiscito revogatório para anular as medidas do governo golpista e ilegítimo. As políticas populares vão voltar e ser aprofundadas. Para isso reformas populares, como a tributária terão que ser feitas. 

SolidáRio Notícias: Qual proposta para melhorar a saúde no Estado?

Quaquá: ao invés de fechar e estrangular as universidades públicas estaduais, como a UERJ, UENF e UEZO, nós temos que valorizá-las. A UERJ tem um centro de excelência na área de saúde, por exemplo. Vamos chamar os Cubanos e imediatamente botar o “Mais médicos” em todas as comunidades, ao mesmo tempo vamos botar jovens destas comunidades para estudar medicina nas universidades públicas estaduais. Reforma universitária a serviço do povo! Além disso fazer um pacto com servidores para melhorar a gestão e acabar com a roubalheira e a má gestão nos hospitais públicos. Basta ter compromisso popular e não com uma casta de privilegiados que se beneficiam com a pouca oferta e a elitização da medicina.