Técnico ou capataz?

Salvo raríssimas e honrosas exceções, grandes craques não conseguem ter sucesso como técnico. O ex-goleiro Rogério Ceni é uma prova disso.

Como profissional dentro das quatro linhas foi um dos maiores goleiros da história do futebol brasileiro, ao lado do bicampeão mundial Gilmar, Manga, Leão, Marcos, Tafarel, entre outros. Tornou-se um dos maiores ídolos da história do São Paulo, mas como técnico a história é outra. Tem acumulado insucessos e algumas polêmicas. De temperamento arrogante, não raro emocionalmente desequilibrado, não tem malícia, jogo de cintura, dificuldade no relacionamento interpessoal. Tem tido problemas com o elenco e com a imprensa. A nova função exige alguns resquisitos básicos, que Ceni não possui.

Recentemente foi protagonista de dois fatos negativos, que tiveram repercussão na imprensa esportiva, um deles antiético. Uma mancha no seu currículo de ídolo.

Nervoso além da conta porque seu time havia levado um gol nos acréscimos do primeiro tempo, num jogo contra o Corinthians, Rogério Ceni chutou uma prancheta que atingiu o jogador Cícero que, claro,  não gostou e reclamou. O clima ficou  tenso, sem contudo, felizmente, maiores consequências.

Num outro episódio, o técnico criticou veementemente a atitude do zagueiro Rodrigo Caio – convocado por Tite para a seleção – nas semifinais do Paulistão, quando ele se acusou ao juiz e evitou que o centroavante adversario Jô recebesse o cartão amarelo por um choque com o goleiro Renan Ribeiro. Ceni perguntou se ele sabia que Jô estava pendurado e que, ao ser punido com mais um cartão estaria fora do próximo jogo, quando o São Paulo iria tentar reverter a derrota.

Rodrigo respondeu que não sabia. Mas que, a despeito disso, tinha tomado a decisão correta.

E tomou mesmo:  uma postura de fair play – ética –  uma lufada de bom senso no nosso complicado futebol, com sérios problemas administrativos e, dentro de campo, obsessão com a marcação, muitas faltas, muitos carrinhos.

Afinal, Rogério Ceni é um técnico ou um capataz? Em função do seu temperamento, está desgastando sua imagem de ídolo.